Precisamos conversar sobre...

Oi oi meus lindos e lindas.
Tudo bem com vocês?
É, eu ando sumidinha, não postei mais os desafios do Projeto Escrevendo Sem Medo, mas, em minha defesa estava uma loucura essa minha vida, e principalmente, semana passada e inicio dessa semana que foram as semanas de provas, mas enfim, espero ter passado em tudo e me declarar "de férias", porque é o que eu mais sonho no momento.
Sem mais delongas vamos ao que interessa, do que eu preciso falar? É tanta coisa que eu gostaria de falar gente, que não cabe em uma só postagem. rsrs'
Eu escolhi um tema, que infelizmente ainda é difícil de ser falado, só que é preciso e muito ser discutido, vamos falar sobre o suicídio.


Não é nenhuma novidade que a maior doença do século é a depressão, entretanto pouco se ouve falar dela, mas pessoas próximas a nós, ou até mesmo nós, estamos sujeitos a essa doença. O índice de pessoas que morrem através do suicídio, é alto, só que não é algo que vemos sendo noticiado nas grandes mídias, a questão é entender porque tanto medo de se falar do suicídio, é preciso alertar as pessoas que a depressão mata, e que ela pode atingir qualquer pessoa.
Eu acho que falar sobre o suicídio não deve ser levado em conta pelo fato do alto índice, ou de que alguém próximo a nós pode estar propenso a essa doença, acho que deve ir além disso, falar sobre o assunto deve alertar a forma sobre como tratamos o outro, e como o julgamos quando nos deparamos com esse tipo de situação, porque infelizmente muitas pessoas dizem que é "mimimi", "frescura", "drama", e por ai vai, sem ao menos se importar em saber o que se passa na cabeça da pessoa.
É muito fácil falar quando não somos nós que estamos sentido, é muito fácil julgar o outro, que aliás, eu não entendo porque essa sociedade virou tão condenadora assim, até porque isso não cabe a nós.
Precisamos sim falar do suicídio, precisamos sim procurar entender o que é, porque acontece, como prevenir, o que fazer quando se deparar com alguém que está prestes a cometer atos suicidas.
As causas do suicídio podem ser de diversas formas seja pela perda de um ente querido, depressão, transtorno bipolar, transtornos mentais relacionados ao uso de álcool e outras substancias psicoativas, o desemprego, isolamento social, pouca resiliência, personalidade impulsiva, doenças orgânicas incapacitantes e dor crônica.
Pelos números oficiais são 32 brasileiros mortos por dia por causa do suicídio, é uma taxa superior ao da AIDS e da maioria dos tipos de câncer.  Tem sido um mal silencioso, pois as pessoas fogem do assunto, existe ainda a discussão que falar sobre o assunto pode instigar as pessoas a cometerem atos suicidas, mas não falar sobre, faz com que as pessoas não percebam os sinais de que uma pessoa próxima esteja com ideias suicidas.
Em 31 de março deste ano foi lançado na Netflix a série  Os 13 Porquês (13 Reasons Why) que conta justamente a história de uma menina que se suicidou, mas antes  de cometer o ato, ela fez treze gravações sobre os motivos de querer cometer tal coisa. Foram pequenos/grades atos que a deixaram mal chegando ao ponto de querer desistir da própria vida.  
A série, uma adaptação do livro de mesmo nome, trouxe algo muito interessante, que é justamente mostrar que nossas atitudes por menores que sejam podem atingir e muito a vida do outro. Não é uma tarefa fácil nos policiarmos quanto a forma como tratamos o outro, mas devemos respeitar suas escolhas, seu jeito de ser, e suas dificuldades, nem todo mundo consegue lidar com a dificuldade da mesma forma que o outro, cada ser é diferente.
Não acho que uma pessoa que "aparentemente é fraca", seja de fato fraca, sei que pessoas que tem certas dificuldades lutam, e muito para sobreviver, para não se deixar cair em depressão. É por isso que falo, que não é mimimi, não é drama, e não é frescura, nem todo mundo é como o outro.
As vezes a tristeza toma conta de uma pessoa por questões de segundos, e vai se alastrando de uma forma que quando a pessoa percebe é dificil voltar atrás, e ter força de vontade para dar a volta por cima.
A atitude suicida não vem de uma hora para a outra, são apresentados sinais, como por exemplo tristeza, angustia, isolamento social, e cabe as familiares ou a uma pessoa próxima realizar o redirecionamento e aconselhamento a uma psicomédica especializada. 
Para você que tem alguém próximo que está com depressão, que está com atos suicidas não hesite em procurar ajuda, em ouvir, porque ouvir é muito importante nesses momentos, tome cuidado com o que diz para não deixar a pessoa ainda mais abalada, procure orientações sobre o que falar e como falar, não julgue, mas procure compreender a dor do outro.
E para você que está triste, pensando em desistir de tudo, não faça isso, por favor, não faça, sei que a vida não é fácil, que há momentos angustiantes, mas continue a lutar, você não está aqui por acaso, Deus tem um propósito grandioso em sua vida, creia nisso, há pessoas que te amam, pessoas que se importam com você, Deus se importa com você. Só continue a lutar. Dê a volta por cima, não dê espaço a essa doença, manda ela ir embora, sacode a poeira, vai ri de uma besteira, liga para um amigo, dê gargalhadas bem altas, relembre seus micos, ria deles, trace sonhos e busque alcança-los, faça novos amigos, saia um pouco de casa, nem que seja só para ir ali na padaria dar um oi a alguém, converse, escute uma música, se mexa, dance, e não importa se você não sabe dançar, faça do seu modo, só não fique parado, seja forte, mesmo que pareça que todas as suas forças acabaram, e saiba que se precisar de uma amiga, estou aqui, disposta a dar um ombro amigo, e chorar junto com você se for preciso, só não desista.

Então é isso meus amores, precisamos discutir sobre esse mal que aflige a nossa sociedade, precisamos ouvir o outro, precisamos amar mais o nosso próximo, precisamos conversar sobre isso... assim quem sabe podemos diminuir esses índices tão preocupantes.
Lembrando também que existe o CVV - Centro de Valorização da Vida que realiza um apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo de forma voluntária e gratuita todas as pessoas que querem conversar. O sigilo é total, e o contato pode ser feito através do telefone (188), e-mail, chat e voip, com um serviço de 24 horas todos os dias.

 Dica de Música:



Esse texto faz parte do desafio do mês de Setembro, e faz parte do Projeto: Escrevendo Sem Medo, confira os outros desafios através do link.

Desistir não é tão fácil assim...




Desistir parece ser a decisão mais fácil a ser tomada, parece, mas não é tão fácil assim.
Desistir implica em admitir que algo não está bem, que algo não está lhe satisfazendo, e às vezes significa até assumir a nossa própria falha. E cá para nós, é tão difícil admitirmos nossas falhas, admitir para as pessoas que não somos tão fortes assim, e é difícil assumirmos isso até para nós mesmos.
Desistir implica até mesmo no medo de, será que vou me arrepender depois que eu tiver desistido?
Mas quem sabe né?
Achei que desistir fosse fácil, mas admitir que você falhou não é, ir contra seu ego não é fácil. Por isso nós ficamos e tentamos, e tentamos de novo, e sofremos porque antes de pensar em nós, pensamos nos outros, no que irão falar, como irão reagir, ao invés de pensar que algo simplesmente não está dando certo, e não é por falta de tentar, é porque não nasceu para nós, pelo menos é o que acredito.
Eu tentei... Mesmo quando minha vontade era desesperadoramente de sair correndo, de me trancar no quarto e chorar, mesmo quando minha vontade era até de desistir de tudo, enfatizo aqui, tudo mesmo, mas eu só queria desistir de uma coisa, uma única coisa, que eu achei que me faria bem e não fez, que eu achei que iria me satisfazer e não satisfez. E o problema é que a gente tem medo de quantas vezes mais teremos que desistir, até chegar no ponto em que desistir não seja mais uma escolha que queremos fazer.

Orar, Confiar e Esperar



Oi oi meus lindos e lindas, como vocês estão? Tudo bem com vocês?  
Cá para nós, esse lance de “esperar” não é muito a minha praia não, é a de vocês?
Eu sou o tipo de pessoa que quer ver as coisas acontecendo logo, tudo no meu tempo. Pensem numa pessoa ansiosa, agora multipliquem, prazer essa sou eu.
Talvez muitos pensam que esse lance de esperar está relacionado somente ao “namoro”, mas vai muito além disso. Deus nos disse que há um tempo certo para todas as coisas, e é aí que está o lance de esperar, porque nós sabemos que há um tempo certo. Algumas coisas não vão para frente, ou não acontecem justamente por isso, pela questão do tempo certo. 

Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou.
- Eclesiastes 3,1-2  

Aprendi uma coisa muito importante, que toda a vez que estamos passando por uma dificuldade, ou estamos prestes a fazer escolhas importantes, é ideal saber a opinião de Deus. Saber o que Ele quer para a nossa vida. Nós não pedimos uma opinião a uma pessoa muito próxima? Então, devemos fazer isso com Deus também. E ele responde, viu!
Para entendermos melhor porque orar, confiar, e esperar é tão importante, vamos começar dando o significado a cada uma dessas três palavras: 
 
ORAÇÃO: A oração é a nossa forma de conversar com Deus. Antigamente não havia um acesso direto a Deus, era preciso falar com um sacerdote, e este ia e conversava com Deus. Hoje, após o sacrifício de Jesus por nós, o véu se rasgou, e para quem não conhece esse termo, é justamente a questão de ter algo que nos impedia de conversar direto com Deus, pois havia um véu, e só passava por ele os sacerdotes. Hoje, nós temos acesso a Deus, podemos falar com Ele, a qualquer momento, em qualquer hora, e em qualquer lugar.  
A oração não são palavras repetidas, não serão sempre a mesma coisa. É uma conversa, e cada dia temos uma coisa diferente para falar com Deus. Lhe agradecer, lhe pedir perdão, contar sobre o nosso dia, nossos medos, nossas aflições, nossas alegrias. É isso que Deus espera de nós, que conversamos com Ele, que tenhamos um relacionamento profundo. 
 
CONFIANÇA: Confiar é você acreditar em algo, acreditar que aquilo é certo, confiar em alguém, deixar uma responsabilidade a uma pessoa.
Vocês já viram as promessas de Deus não se cumprir?
Deus prometeu a Abraão uma enorme descendência. Ele era velho, sua esposa era estéril, e ainda assim eles tiveram filhos, porque essa foi a promessa de Deus para a vida deles.
Deus tem uma promessa para a vida sua vida. Basta você acreditar, e o melhor virá. É preciso confiar em Deus, e não tem essa de dúvida não hein, porque a dúvida nos leva a atropelar as coisas e criar conflitos.
Deus havia prometido a Abraão e Sara uma descendência, mas ambos duvidaram, e resolveram dar um jeitinho, Sara permitiu que o esposo se deitasse com a empregada para que ela gerasse um filho dele.
Olha só que absurdo! Deus havia feito uma promessa a eles, mas eles não souberam ESPERAR, nem tão pouco CONFIAR, e agiram, causando um desconforto. Após ter feito isso e a empregada ter gerado um filho, Sara não suportou e a expulsou, mais tarde ela ficou grávida, ou seja, o que Deus cumpriu na vida deles aconteceu. É por isso que precisamos saber confiar, e esperar, e não atropelar o tempo de Deus, pois com isso, apenas nos frustramos.  

ESPERAR: É esperar por algo, por alguém, por alguma coisa. É saber que há um tempo certo para algo acontecer. Tudo tem um tempo certo. Já ouviu o termo: coisa certa na hora errada? Pois é, isso acontece!
Muitas das vezes não estamos com maturidade para determinada coisa acontecer, ou não temos o que é necessário para que se aconteça. É por isso que é importante esperar. Pois se nos apressamos, nos frustramos, como foi no caso de Abraão e Sara. 

Deu para entender a importância da oração, da confiança e da espera? Pois assim, evitamos frustrações, e obtemos o melhor de Deus. E cá para nós, não há nada tão maravilhoso como os planos de Deus sendo realizados na nossa vida.  Os planos d’Ele, são maiores e melhores que os nossos. 

Caso você já tenha passado por frustrações, atropelado os momentos, não se desespere, infelizmente temos a tendência de falhar, afinal somos humanos. O que devemos fazer é repararmos os nossos erros e começarmos a seguir os planos de Deus para a nossa vida.
Muitos pensam que isso está ligado somente a questão do “namoro em santidade”, claro que orar, confiar e esperar são pontos de partida para um namoro santo, mas não pensem nisso só em relação ao namoro, mas pensem nisso para tudo na vida. Vou contar uma experiência que tive para vocês.
Há quase três anos atrás eu estava tentando entrar na faculdade. Confesso que não tinha certeza do que eu queria, sempre fui muito insegura, e tals. Mas eu havia escolhido Jornalismo, porque eu sempre gostei muito de escrever. Só para constar, eu estava tentando entrar na faculdade há alguns anos já, e precisava conseguir uma bolsa, pois não tinha condições de bancar um curso, e em uma dessas vezes eu cheguei a ir na faculdade e tudo, mas a bolsa havia sido preenchida, na época eu fiquei triste, mas eu disse que voltaria naquela faculdade, e faria o curso.
Eu não me desesperei, eu apenas confiei que um dia isso ia acontecer. Então na última vez que tentei, eu conversei com Deus, disse sobre meus medos, minhas aflições, e sobre querer o melhor d’Ele para minha vida, que eu confiaria, e que fosse feita à vontade d’Ele, e eis que Ele me deu uma bela de uma resposta, eu consegui a minha bolsa! No tempo certo, no tempo d’Ele, anos atrás eu não estava preparada, mas naquele momento, era a minha vez de realizar meu sonho. Eu orei, confiei, e esperei, e Deus agiu na minha vida. Então eu tenho certeza que Ele agirá na sua também.
É importante lembrar, que esperar não significa ficar parado esperando algo cair do céu, é preciso correr atrás, é preciso tentar. Se eu tivesse desistido na primeira oportunidade eu nunca conseguiria. Eu tive que correr atrás, sem me desesperar, sem espernear. Apenas lutando, e confiando em Deus.

Alice De Novo, De Judi Curtin


Oi oi meus lindos e lindas, tudo bem com vocês?
Eu sou uma pobre assumida, e se eu achar livro a R$ 10,00 é claro que vou comprar, mesmo sem saber se é ou não bom. Rsrs
Quando me deparei com o livro Alice de Novo, a R$ 10,00 eu olhei para ele, gostei da capa, li a sinopse, gostei e imaginei: “é, acho que deve ser bom”. Se é? Confira a resenha! Haha 


Nome: Alice De Novo
Autor: Judi Curtin
Lançamento: 2012
Editora: Galera Record
Páginas: 208
Gênero: Infantojuvenil
Nota:





Alice de Novo é um livro infantojuvenil, ou seja, mais voltado para adolescentes, mas como eu gosto desses tipos de livros, ele conseguiu me cativar. O que eu não sabia, e fui descobrir depois, é que tem um livro antes desse (Minha Vizinha Alice), mas isso não me impediu de entende-lo.
ATENÇÃO: Caso não tenha lido o primeiro livro, recomendo não continuar a ler esta resenha, pois contém spoiler
 
Meg, é quem narra a história, ela e Alice são melhores amigas, as duas eram vizinhas, mas Alice foi morar em Dublin com sua mãe, e Jamie, o irmão caçula, após a separação dos pais.
No livro anterior, Alice arma um plano para voltar para Limerick, ela resolve se esconder embaixo da cama de Meg por alguns dias para chamar a atenção dos pais, o plano não dá muito certo, exceto pelo fato de conseguir ir mais vezes a cidade.
Agora Alice suspeita que a mãe tem um namorado, e quer fazer de tudo para descobrir quem é, e separá-los. Meg irá passar as férias na casa da amiga, para ela serão as melhores férias, muito chocolate quente, comidas gostosas, cinema, e muita diversão, o que não esperava era chegar na casa da amiga e ter que se meter em mais uma confusão.
A princípio Meg não quer se ver envolvida nos planos de Alice, mas por gostar muito da amiga, acaba cedendo. O triste é que Alice está tão focada nisso, que acaba deixando-a de lado, inclusive todos os planos das férias. Eu fiquei bem triste com isso, pois é ruim mesmo você ir para a casa de alguém, com tantos planos, chegar lá e ser tudo diferente, é bem frustrante, bate aquele arrependimento “eu não deveria ter vindo!”, e isso em diversos momentos ocorre com Meg, mas apesar disso, os planos são bem engraçados, e acaba que vale a pena, o que não fazemos pela BFF, né?
E coitado do Jamie. Ele é um pestinha, mas acaba caindo nas armadilhas da irmã.
O livro é fofo, de leitura rápida, li ele em um dia. E tem um final super feliz.
Agora preciso ler o primeiro, né gente? HAHA.
Me contem se já leram, e o que acharam. Beijos. 😘

Eu Vou te Esperar - 3ª Temporada

Oi oi meus lindos e lindas. Tudo bem com vocês?
Quem acompanha o blog já está por dentro da web-série Eu Vou Te Esperar, mas caso você seja novo por aqui não tem problema, confira o primeiro post clicando aqui.
Atenção: Contém spoilers da primeira e segunda temporada! 


Na primeira temporada conhecemos o grupo de amigos: Bia, Thiago, Lucas, Larissa e Pedro, eles estudam na mesma faculdade.
Bia é cristã, cabeção por sua vez é o pegador da história. Ela vê a oportunidade de incentivar cabeção a ter um namoro santo, e este aceita o desafio. Gente! Aqui no off, confesso para vocês que eu shippava os dois.
Além dessa história central, a web-série retrata também o relacionamento conturbado da Larissa, a história do Pedro, que viveu momentos para lá de íntimos com uma garota (que no fim das contas acabou se sentindo usada), e as dúvidas de Lucas em relação as coisas de Deus, e as coisas do mundo.
Tudo isso nos desperta para a forma como muito dos jovens vivem hoje, sem pensar nas consequências, ou no melhor de Deus para a vida deles.
Confesso que na segunda temporada eu fiquei um pouco chateada, isso porque o cabeção saiu da série. Eu o achava tão engraçado, fora que shippava ele com a Bia, mas, continuei assistindo (porque sou dessas haha). Outra coisa que eu não gostei foi da repetição da fala do Ale, tinha hora que dava vontade de socar ele. rs' (Ale é um personagem novo da série).
Nessa segunda temporada surgiram novos personagens, e novas histórias. Apesar de algumas mudanças (e foram muito rápidas), a cada episódio a web-série foi ficando ainda melhor, e aconteceu o que menos esperávamos: um novo casal, Bia e o Pedro. Mas no final, bem no final, dá tudo errado, e ficamos doidos para ver o que vem pela frente. Então eu pensei: Bettini, cadê a próxima temporada?
Para quem não sabe Mauricio Bettini é o produtor dessa web-série, e eu trouxe com exclusividade uma entrevista que fiz com ele para vocês. Confiram! 

  • Estamos ansiosos para a terceira temporada, e a pergunta que não quer calar é: quando ela será lançada?
Tivemos alguns problemas no meio do caminho, a terceira temporada já está 100% gravada, mas a edição está atrasada, não temos como dizer quando ela será lançada.
  
  • O que podemos esperar para essa terceira temporada?
A terceira será a última temporada da série, então nela teremos os desfechos de tudo o que ficou pendente na segunda temporada. Relação Bia e Pedro, Ale e Lari, entre outros assuntos como Helena e Gustavo, e a questão da maldade da “chefa”. 
  
  • Como surgiu a ideia de criar essa web-série?
Necessidade de comunicar com a juventude temas que são tabus e que a grande mídia distorce. A função maior da série é resgatar princípios e valores, e mostrar que podemos ter entretenimento saudável para nossos jovens mesmo falando de assuntos tão sérios.  

  • Qual foi a maior dificuldade em prepará-la?
Tudo, rs. Não tivemos nenhum real, e não temos equipe de produção. A Purpose Films sou eu e minha esposa para fazer tudo o que vocês assistem, desde roteiro, operar câmera, editar, reunir pessoal, temos a convicção do que estamos fazendo e que é um grande semear em artes. Infelizmente não temos recursos de apoiadores ou patrocinadores, o que tornaria nosso material ainda mais profissional e com capacidade de competir com o grande mercado, pois nosso foco é esse, lançar filmes em cinema, ter um projeto em TV aberta onde as pessoas serão alcançadas para Jesus.  

  • Qual foi a grande conquista de vocês?
Os testemunhos, ganhamos prêmios de cinema, mas isso é pequeno perto de ver o propósito sendo alcançado, vidas transformadas porque entenderam a mensagem. Não só na série, mas na minissérie “Correntes”, e nos filmes “Perdão”, “Quando eu crescer”, são filmes que tem alcançado ao que foi levantado fazer.
 
  • Algum projeto novo para o futuro?
Vários, rs. Agora dia 16 de setembro lançaremos um filme “Em seu lugar” que fala sobre Fé e esperança dentro de um cenário que envolve câncer infantil. Estou escrevendo duas novas produções, um longa chamado “Mensagens ao Passado” e outra série chamada “Origens”. 


Podemos ver que Bettini não para! Apesar de aguardarmos ansiosamente a volta da maior web-série cristã, temos outras produções para acompanhar, então enquanto a terceira temporada não é lançada, ficamos ansiosos aguardando o filme Em Seu Lugar, marque a estreia aí na sua agenda, é 16 de setembro, no canal da Purpose Films.

Trailer: Em Seu Lugar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo