5 Pregações para você assistir...

Oi oi meus lindos e lindas, como vocês estão?
Acho que já confessei aqui para vocês que amo escutar pregações no YouTube, pois isto me edifica muito. Ás vezes estamos em casa sem nada para fazer, ou passando por um momento difícil, e nada melhor do que ouvir a palavra de Deus né?
E foi pensando nisso que resolvi trazer algumas das pregações que já assisti e me edificaram muito. 



LUCIO BARRETO – JOGOS MORTAIS
Foi o primeiro contato que eu tive com o pastor Lucinho. Gosto muito das pregações dele que são voltadas para o público jovem.
O mais bacana é que a cada mês ele propõe uma loucura para Jesus. Vale a pena acompanhar suas pregações, fala muito em nossos corações. 



HELENA TANNURE – SEJA SUA MELHOR VERSÃO HOJE!
Helena já participou do grupo Diante do Trono. Já assisti várias pregações dela e gostei muito, é mais voltada para o público feminino. Nós mulheres, conseguimos nos identificar bastante com algumas situações, e são palavras edificantes! 



PE. FÁBIO DE MELO – VIRE A PÁGINA
Outro homem bastante usado por Deus é o Padre Fábio de Melo. Homem de sábias, e edificantes palavras. E suas músicas são muito lindas. Assisti muitas pregações dele, e só tem edificado a minha vida. 



CAMILA BARROS – DESCANSE, DEUS ESTÁ TRAZENDO O ALVO DA SUA BUSCA
Eu tive a oportunidade de ouvir uma pregação da Camila Barros em uma cidade vizinha, e foi bênção pura, Deus a usa tremendamente, suas palavras são bênçãos em nossas vidas.



MARCOS MADALENO – O AMOR ACONTECE: QUANDO EU ME TORNO A PESSOA CERTA
Conheci as pregações dele, através do Canal Eleve, eles têm bastante pregações voltada para relacionamentos, tanto para os solteiros, os que estão namorando, e os casados.


Enfim, essas são as minhas dicas de pregações, e pregadores para vocês ouvirem, caso tenham alguma dica super aceito hein!

Sobre A Televisão, De Pierre Bordieu


Oi oi meus lindos e lindas, como estão?
A resenha de hoje é para os Jornalistas de plantão. É um livro que faz críticas ao sistema de Televisão. Confere aí. 


Nome: Sobre a Televisão
Autor: Pierre Bordieu
Lançamento: 1997
Editora: Zahar
Páginas: 144
Gênero: Ciências Sociais - Sociologia
Nota:





Pierre traz algumas críticas em relação a televisão, a princípio ele diz que ela pode de certa forma prejudicar a política e a democracia, para entender seu ponto de vista é preciso se aprofundar mais em seus conceitos.
Outra crítica também citada, é quanto ao fato de ser convidado para um programa televisivo, o que leva alguém aceitar tal convite? Sendo que a sua fala na televisão poderá ser limitada, ou seja, há uma certa censura quanto ao que se fala. Sobretudo, esta deveria ser uma preocupação de especialistas, pesquisadores, cientistas, e principalmente, jornalistas. Será que estão ali somente para transmitir uma informação ou para aparecer, para se mostrar ao público?
Os comunicólogos têm de estar atento a isso, o que vou falar? Para quem? Qual o objetivo? E se há uma censura ao que falo, por que não devo transmitir? Por que tal censura?
Outro ponto interessante citado por Pierre, é essa questão de tempo limitado, a televisão trabalha com o tempo: “Ora, o tempo é algo extremamente raro na televisão. E se minutos tão preciosos são empregados para dizer coisas tão fúteis, é que essas coisas tão fúteis são de fato muito importantes na medida que ocultam coisas preciosas. ”
Se há pouco tempo, porque gastar o pouco que tem com coisas fúteis, com coisas superficiais, ao invés de informar de forma correta e aprofundada?
Resposta esta simples, há coisas que devem ser ocultas, há coisas que são censuradas, e tudo isso se deve ao fato de interesses pessoais, sendo ainda mais especifica, interesses financeiros.
E é exatamente aí que Bordieu responde quanto à questão que a televisão pode prejudicar a política e a democracia, porque a censura televisiva, mesmo que oculta é em relação à política, e principalmente econômica. Enquanto uma notícia não afetar o setor econômico da emissora ela pode ser anunciada, mas se a mesma afetar é preciso ocultá-la. Ou o que se pode fazer é mostrar a notícia de um ponto de vista diferente.
Um ponto interessante de Pierre é quando ele fala sobre os jornalistas e sobre os critérios de noticiabilidade das emissoras. Em relação aos jornalistas ele nos diz que os mesmos querem transformar uma notícia em extraordinária, e o seu efeito contrário pode afetar a visão de mundo das pessoas. Transforma em uma notícia sensacionalista, espetacular, dramatizada. Como por exemplo, falar de violência, e exaltá-la, o telespectador tem medo de sair de casa porque viu no jornal que a coisa está bem feia, criando assim, um medo contemporâneo.
Em relação aos critérios de noticiabilidade, para transmitir uma informação um veículo jornalístico fica de olho no que os concorrentes comentam, e acaba que a informação se torna repetitiva, tentam ser diferente, tentam trazer o furo, mas esse acompanhamento excessivo acaba tornando-o igual. Toda essa preocupação em ser o primeiro, na audiência que tem, ás vezes faz com que a emissora esqueça da qualidade da informação.
E com todas essas questões nós como telespectadores temos que nos atentar ao que é noticiado, pensamentos prontos, ideias feitas, porque o que parece é que estão fugindo de uma crítica social, parece que todos estamos pensando iguais, que se há pensamento comprado, e como diz Walt Lippman, “Quando todos pensam igual, é porque ninguém está pensando. ”
Há pessoas que são devotas a televisão, como se transmitisse uma verdade absoluta, e como se fosse a única fonte de informação, é por isso que ela tem tanto poder, mas nem por isso, quer dizer que tudo que se diz na televisão é verídico.
Bordieu fez críticas bem aprofundadas, e tudo se leva ao fato do que é transmitido, é verdade ou, não é? Por que dizer tal coisa? É preciso sempre lembrar que a notícia impactará muitas pessoas. É um dever de quem transmite se atentar a isso, e acredito que também deveria ser um dever do telespectador se perguntar o que estou vendo e ouvindo é verdade? Mas como o papel de apuração é do jornalista, o dever maior está em suas mãos.

Crentes que precisam de salvação, de Paris Heidhead

Oi oi meus lindos e lindas, tudo bem com vocês?
Hoje trarei a resenha do livro Crentes que precisam de salvação. Ele é um livro excelente que só tem a acrescentar. Já vou logo avisando que essa resenha contém spoilers





Nome: Crentes que precisam de salvação
Autor: Paris Heidhead
Lançamento: 1992
Editora: Betânia
Páginas: 128
Gênero: Religião
Nota:




Recentemente, a revista Charisma and Christian Life publicou um artigo assinado por um missionário que faz a seguinte pergunta: Por que será que os crentes se mostram tão ineficientes hoje?

Paris faz uma forte crítica aos crentes, isto porque não vivem o que pregam. Ele ainda diz: “Muitos crentes estão querendo mostrar-se super-heróis em muita coisa sem realmente terem recebido ordens de Deus. ”
O que falta na evangelização é mostrar ao homem que ele é pecador. Os pregadores estão oferecendo felicidade, realização, tudo que é positivo. E esse tipo de pregação recebe grande aceitação, pois os homens estão atrás de soluções rápidas para os seus problemas. Elas vão buscar uma vida com Deus para se sentirem realizadas, e não porque elas precisam de Deus em suas vidas. 

É que a salvação de Deus nunca passou da cabeça para o coração dele, onde Cristo se tornaria sua vida. Conhecem todos os versos bíblicos, mas não conhecem o Senhor, e conhece-lo é vida eterna. 

Cristo não nos mandou a salvação, Ele morreu para torna-se a nossa salvação. Ser salvo não é apenas uma aceitação a Cristo, é arrependimento, é transformação, é renovação. É preciso reconhecermos que somos pecadores, e precisamos de Cristo para ser salvos. Deus não é nosso prêmio de consolação, que vamos atrás somente quando tudo apertar. 

O céu só é céu porque Ele está lá. Não são as mansões celestiais, nem as ruas de ouro, nem o rio de vida, nem os anjos tocando harpas que tornam o céu precioso. É a oportunidade de conhecer a Deus sem restrições, sem inibições, sem nada que possa obscurecer a comunhão com Ele. O céu só é céu pela presença de seu rei: O Senhor Jesus Cristo. 

Para conhecer mais a Deus, é preciso nos arrependermos, mudarmos de ideia em relação ao pecado. Precisamos renunciar nosso eu, e nossas vontades, para nos voltarmos em direção ao Pai. 

A conversão é justamente essa prática de ir fazendo pequenas correções na caminhada cristã.

Deus dá ao pecador a liberdade de escolher o que deseja, se quer se salvo, ou não. E embora as pessoas não aceitem muito falar de inferno, ele existe.
Como podemos saber se somos ou não uma verdadeira testemunha de Cristo?
Deus já lhe falou através de sua palavra, sobre a santidade e a retidão divina? Já ouviu Jesus lhe dizer: “Venha a mim e lhe darei descanso”? Você foi? Recebeu a purificação? O perdão? Experimentou o novo nascimento?
Se isso lhe ocorreu, você é uma testemunha de Jesus, e como testemunha deve falar aos outros do que viu, ouviu e experimentou.

Certa vez eu estava pregando em um culto evangelístico e perguntei:
- Quantas pessoas aqui são salvas?
Mais de noventa por cento dos presentes levantaram a mão. Fiquei admirado. Parecia que não haviam convidados para aquele culto. Tinham organizado um culto evangelístico, mas aparentemente, não tinham conseguido convencer os incrédulos a comparecerem, então resolvi fazer outra pergunta.
- Quantos aqui estavam perdidos?
Apenas quatro levantaram as mãos. Acho que nunca tinha feito essas duas perguntas em sequência antes. Por último indaguei:
- Como é possível alguém ser salvo sem nunca ter estado perdido antes? Deus pode salvar aquele que está perdido. Porque o filho do homem veio salvar o que estava perdido. Como é possível que só quatro pessoas se recordem que estão salvos? Ou a palavra de Deus está errada ou todos estão sofrendo de amnésia. Alguma coisa aí não está certa.

O verdadeiro crente sente-se incomodado quando se encontra em um ambiente que não condiz com as coisas celestiais.
Quando você fizer o que a palavra de Deus ordena, experimentará o novo nascimento.
O livro é muito interessante, pois ele faz uma crítica quanto a verdadeira conversão, e os passos do evangelismo. Vale a pena ler. Ele traz perguntas importantes, e nos faz refletir sobre como estamos agindo como cristãos.

Das coisas inesqueciveis de 2017

Oi oi meus lindos e lindas, tudo bem com vocês?
Confesso que quando vi o desafio do Projeto Escrevendo Sem Medo, do mês de dezembro, me perguntei o que escreveria, digamos que eu não terminei o ano muito feliz, algo aconteceu nos últimos meses que me deixou bem angustiada, algo que infelizmente tomou-me alegrias, trouxe medos, frustrações, e até me cegou, porque eu não me lembrava de nada de bom que tinha acontecido em 2017, mas daí eu pensei, não é porque uma coisa ruim aconteceu que não houve felicidades, e foi justamente aí que lembrei que coisas boas, muito boas aconteceram!





NÃO É PORQUE EM UMA ÁRVORE VOCÊ ENCONTROU UMA MAÇÃ PODRE, QUE TODAS AS OUTRAS MAÇÃS ESTARÃO PODRES TAMBÉM
Quem nunca teve um amigo(a) falso(a) levante a mão... pois bem, digamos que eu infelizmente tive pessoas que entraram na minha vida apenas para atrapalhar, pessoas que fingiam ser meus amigos, mas só queriam tirar a minha felicidade, pessoas que agiram com falsidade. Não guardo nenhum rancor, de forma alguma, fico apenas triste, porque eu sempre fui o tipo de pessoa, e o tipo de amiga, que se dedica ao outro, que tenta estar sempre disposta, que é 0 ou 100%, não há meio termo, e fico triste que mesmo confiando, mesmo dando uma chance para a pessoa dar o melhor de si, infelizmente só trouxe decepção... Mas, enfim, a vida segue, e esse é o principal ponto da história, ás vezes não queremos abrir nosso coração para novas pessoas por medo de sermos decepcionado de novo, mas a vida é isso, você nunca sabe ao certo por onde está seguindo, ás vezes você dá a sorte de correr tudo bem, e ás vezes não, mas é preciso se arriscar, e uma das melhores coisas, umas das coisas mais inesquecíveis que me aconteceu foi conhecer novas pessoas em 2017, fazer novas amizades, conheci pessoas que quero levar para vida toda.
Em 2017 minhas noites pós-faculdade se tornaram ainda melhores, eu saia da faculdade ia para a agência da Águia Branca para pegar o busu para ir para casa e lá fiz novos amigos, uma nova família, amo aquelas pessoas, adoro conversar com eles, e tenho certeza que sentirei muito a falta deles. Sou grata a Deus por ter colocado cada um em minha vida, e feliz por poder falar palhaçadas com eles depois de um longo dia...
Também foi muito bom as pessoas que conheci através do meu estágio na rádio comunitária daqui da cidade, meus novos colegas de trabalho, e ouvintes...  
Tem aquelas pessoas também que conheci nos ônibus, os motoristas, cobradores, passageiros, sou grata a cada pessoa que passou pela minha vida, porque cada um fez e faz parte da minha história, há uma frase que conheci quando estava encerrando o ensino médio e que cabe muito bem ao que eu quero exprimir neste momento:
Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso.


SE DESLIGAR ÁS VEZES DOS PROBLEMAS, E NOS PERMITIR VIVER FAZ BEM!
Eu não estava em uma boa época para viajar, acreditava que nem podia, mas lá fui eu, encarar uma viagem com a migs!
Formos para Itaúnas e foi in-crí-vel, na verdade, a coisa mais incrível que me aconteceu em 2017 foi ter conhecido esse lugar ma-ra-vi-lho-so, foi ver o por do sol, foi andar sobre as dunas, foi cair, porque eu sou dessas, eu não paro em pé! (mas convenhamos foi muito engraçado!).
Me permitir ir a essa viagem foi o melhor presente que eu podia dar a mim mesma em 2017, e só acho que eu deveria ter aproveitado mais, e congelado mais os momentos, eu podia ter gravado aquele lindo por do sol, com aquele som de fundo magnifico, eu podia, mas acredito que naquele dia, naquele momento, eu só precisava aprecia-lo.
Às vezes temos que nos desligar um pouco dos problemas, dar um pouco de felicidade a nós mesmos, a vida é muito complicada, não é esse conto de fadas que parece nos filmes e livros, na vida real nosso rímel borra, nosso batom sai, e nosso coração é partido de uma forma que não vai ser um simples super bonder que vai consertá-lo em um passe de mágica, então temos que aproveitar as oportunidades que surgem, e curtir mais a vida!

GRATIDÃO
Mesmo quando tudo vai mal, mesmo quando parece que seu mundo está desmoronando, devemos ser gratos, mas dizer isso em um momento de crise, é doloroso e difícil de entrar na nossa cabeça, sei disso, mas se eu analisar bem tudo o que aconteceu em 2017, tudo o que tenho a dizer é que sou grata a Deus. Grata por me permitir estar viva, grata por me permitir conhecer um novo lugar, grata por conhecer novas pessoas, e fazer novas amizades, grata por me livrar de um assalto, e por me livrar de coisas que estavam invisíveis aos meus olhos, grata por cuidar de mim, mesmo sem eu merecer, grata por não me desamparar, grata por me permitir concluir mais um ano de faculdade, grata pelas pessoas que amo e me amam, grata pelos 365 dias de 2017, alguns felizes, outros tristes, uns bons, outros dolorosos, mas como diz um versículo da Bíblia muito bem conhecido:
Até aqui nos ajudou o Senhor.
- 1Samuel 7,2 
 
Então porque reclamar de 2017? Porque chorar pelas perdas, pelas dores, pelos momentos maus, e assustadores? Tenho que agradecer porque mesmo sem merecer Deus não me desamparou. Eu posso até começar meu 2018 com o coração abatido, sem saber qual o rumo darei esse ano, como será ao longo desses 12 meses, mas eu sinto uma coisa aqui em meu coração, coisas grandiosas fará o Senhor em minha vida, e eu quero testemunhar isso, desde os dias mais sombrios, aos dias de glória, eu confio no Senhor, e confio que no final do ano, poderei dizer aqui as coisas inesquecíveis e tudo que aprendi em 2018.

E para você quais foram as coisas inesquecíveis que aconteceu em 2017?



 Dica de Música:

A minha estação do ano favorita



O despertador toca a minha música predileta, levanto um pouco sonolenta, e com mais vontade de ficar na cama, mas, abraço esse clima que tanto amo. Abro a janela do meu quarto, e vejo a neve caindo lá fora, sorrio para o vizinho que está tirando a neve da frente de casa. Um pouco mais longe avisto crianças fazendo um boneco de neve, e do outro lado alguns adultos escorregando pela neve. Apesar do clima frio, nossos corações estão bem aquecidos, ops, e por falar em coração aquecido preciso preparar meu chocolate quente.
Depois de alguns minutinhos tenho meu chocolate quente, e me preparo para meu momento especial dessa manhã, pego meu fone de ouvido, coloco a minha playlist para os dias frios, olho pela janela, e começo a escrever em meu diário, esse clima, com a trilha sonora, torna tudo mais perfeito. Parece apenas um mero clichê, mas a verdade é que amo clichês.
Depois da escrita, decido que é hora de ler, mas, não fico por muito tempo lendo, porque minha vontade agora é correr lá fora e fazer bonecos de neve, depois quem sabe tentar escorregar, e jogar alguns flocos de neve nas pessoas, parece tudo muito divertido, clichê, mas divertido, é por isso que amo o inverno, amo o frio, chocolate quente, livros, e esse clima gostoso que apesar de preguiçoso me faz querer realizar muitos desejos. Por mais que chova lá fora, aqui dentro do meu coração é só festa e um clima bem quente.



Dica de Música: 



Esse texto faz parte do desafio do mês de Novembro, e faz parte do Projeto: Escrevendo Sem Medo, confira os outros desafios através do link.

Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 25

 




UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 25



Trilha sonora: Te Agradeço - Diante do Trono


Natal... 


À noite Luan, Ana, Carla, Lara, Tiago e Bruna foram à igreja no culto de natal, Gustavo e Laura não puderam ir por causa da chegada do bebê, mas eles avisaram ao pastor e mandaram uma foto do pequeno Pietro. 

- Estamos mais um ano comemorando o natal, ao contrário do que muitos lembram, da chegada do papai noel, dos presentes, e da comilança, o dia de natal é um dia importante porque nos lembra do nascimento do menino Jesus, sabemos que a caminhada d’Ele aqui na terra não foi fácil, desde o seu nascimento, que teve que passar os primeiros momentos de sua vida em uma manjedoura, mas todo o trajeto de Jesus aqui na terra teve um propósito, Ele veio, se fez homem, sentiu as mesmas dores que sentimos, e até piores, foi crucificado, morreu, por todos nós, por amor, por amor a seus filhos, por amor a nós, meros pecadores, e tudo isso Ele fez para que fôssemos salvos, e para que tenhamos a vida eterna. Jesus nasceu, viveu, morreu, mas o nosso Jesus não está morto! Nosso Jesus ressuscitou e vivo está, Jesus está entre nós nesse momento, querendo apenas que nos entregamos a Ele, que reconheçamos que sem Ele nada somos, que reconheçamos que somos pecadores, mas, que não vamos viver no pecado, porque somos de Cristo, e vivemos para Cristo, amém? – toda a igreja disse amém – nosso Jesus está vivo, hoje é um dia simbólico para comemorarmos o dia do nascimento d’Ele, mas sabemos que Jesus já nasceu, já viveu sua trajetória aqui, e ressuscitou, então vamos aproveitar esse momento e agradecer a Deus por tudo que Ele tem feito, por tudo que Ele vai fazer, por todas as promessas, pelo que Ele é, e por seu tão imenso amor, natal é tempo de amor, e é tempo de amar, devemos reconhecer que esse espirito natalino de amor se deve a Ele por seu tão imenso amor por todos nós. 

- POR TUDO O QUE TENS FEITO, POR TUDO QUE VAIS FAZER, POR TUAS PROMESSAS, E TUDO QUE ÉS, EU QUERO TE AGRADECER, COM TODO O MEU SER. TE AGRADEÇO, MEU SENHOR. 

O coral começou a toda o hino, e todos glorificaram aquele que merece toda honra e louvor.




Fim.



Trilha Sonora:







Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 24





UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 24



Trilha sonora: Mistletoe - Justin Bieber


Natal... 


É natal, toda a cidade está iluminada com pisca-pisca e enfeites de natal, crianças correm em volta da casa esperando a chegada do bom velhinho, famílias se reúnem para contar os últimos acontecimentos, rir de bobagens, e falar do que aconteceu de bom no ano, o clima é delicioso, parece que dá até para sentir o cheirinho de amor no ar, um amor compartilhado entre amigos e familiares, a esperança de um dia tranquilo e amoroso, nada pode acontecer de ruim nesse dia, é bom nem falar palavras negativas. Natal é um dia sagrado, um dia de amor, mas, nem tudo é assim, talvez nas nossas cabeças seja assim, queremos que seja perfeito, entretanto a vida real é de outro modo, e nem tudo é alegria, mas, não podemos negar, que o natal parece ser o dia reservado somente para coisas boas, aliás, natal podia ser todo dia. 

- Gustavo, pelo amor de Deus, corre, está doendo muitoooooooooooooooooooo, aiiiiiiiiiiiiiii, meu Deus eu não vou aguentar. 

- Calma amor, estou pegando a bolsa e já vamos para o hospital. 

- Não – me – manda – ficar – calma. 

- Eu não sei o que fazer. 

- Me leva para o hospital AGORA. 

Rapidamente Gustavo pegou a bolsa que tinha as roupas do filho e da esposa colocou no carro, ajudou Laura a entrar no veículo e foi direto para o hospital. Duas horas depois ele pode ouvir o choro do bebê. 

- Ele é lindo. 

Gustavo disse emocionado com a chegada do filho. 

- Puxou você amor. 

Disse Laura em meio a alegria. 

O casal não podia receber um presente melhor senão a chegada do filho, eles estavam felizes porque a família estava aumentando. 


Enquanto isso na casa de Ana e Luan, Bruna, Tiago, Carla, Lara – Carla havia adotado Lara, a garota que tentou se suicidar na véspera de natal - e os pais de Tiago estavam reunidos para o almoço em família. 

- Maninha essa sua comida é tudo de bom. 

- O mérito também é seu, você me ajudou a preparar. 

- Mas tudo eu aprendi com você. 

- Quero interromper esse momento para fazer um brinde. 

Disse Tiago todo entusiasmado. Todos pararam o que estavam fazendo e olharam em sua direção. 

- Quero primeiramente agradecer a Deus por podermos estar aqui juntos, nos reunindo, curtindo esse natal em família, infelizmente nossa pequena Lara não está aqui, mas tenho certeza que ela está lá no céu olhando por nós, e feliz por estarmos reunidos, agradecendo a Deus, e lembrando dela, que foi e sempre será especial em nossas vidas – ele parou para enxugar uma lágrima – agradeço a você Ana por ter aberto as portas para que a minha família estivesse aqui reunida, compartilhando esse momento. Agradeço também a Deus por colocar outra Lara em nossas vidas, Lara seja bem-vinda a família, saiba que é amada por todos nós – ela sorriu e agradeceu pelo gesto do novo irmão. - Bruna – ele disse empolgado, e com o coração a mil, ela olhou para ele sorridente – Deus foi muito generoso comigo ao colocá-la em minha vida, nunca imaginei que eu merecia tamanho amor, e uma pessoa tão maravilhosa em minha vida, Deus me deu você, essa mulher excepcional, que eu quero ter sempre em minha vida, e de uma coisa eu tenho certeza, quero você sempre ao meu lado – ele pegou uma caixinha de joia, ajoelhou na frente dela – e é por querer você sempre ao meu lado que eu te pergunto: você quer casar comigo? 

- Sim, é claro que sim, será sempre sim. 

Ele levantou, e ela o abraçou. 

- Eu te amo. 

Ele sussurrou. 

- Também te amo. 

Todos brindaram, comemoraram, e parabenizaram pelo noivado deles. 

Ana bateu uma colher na taça para chamar a atenção de todos. 

- Também quero falar uma coisa. 

Todos olharam curiosos. 

- Só tenho a agradecer a presença de cada um, é maravilhoso compartilhar esse momento com vocês, e, tenho uma notícia muito boa para contar para vocês, EU ESTOU GRÁVIDA. 

- AI-MEU-DEUS-VOU-SER-TITIA 

Bruna gritou. Luan olhou para a esposa e sussurrou “é sério? ”, ela afirmou com a cabeça e ele foi beija-la todo contente. 

Todos comemoraram pelas vitórias, e pelo momento maravilhoso em família. 

Pedro não estava tão feliz com o natal, sentia falta da filha, da família reunida, sentia falta da esposa, mas agora tudo que ele tinha era Joana. 

- O que achou do almoço amor? 

- Está bom. 

- Você está estranho, mal fala. 

- Estou cansado, vou dormir um pouco. 

- Vou com você. 

- Quero ficar sozinho. 

Desde a morte da filha Joana sentiu que o amante mudou, mas ela achava que não era só pela partida de Lara que ele estava assim, ela achava que ele sentia falta da família, inclusive de Carla, e na verdade ela não estava errada.









Trilha Sonora:







Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 23

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 23



Trilha sonora: Não Desista - Thiago Brado


1 dia para o natal... 



Ela olhou para baixo, o mar estava bem agitado, o vento batia sobre seus longos cabelos, lágrimas traiçoeiras escorriam sobre seu rosto.

A dor insuportável que sentia em seu coração, era como se um enorme buraco estivesse a consumindo, sua dor nem a permitia sentir medo, já que estava prestes a se jogar de uma ponte de 70 metros de altura. Ela estava a ponto de soltar as mãos que ainda a prendiam naquela ponte, quando de repente sentiu uma mão lhe segurando. 

- Não faça isso você é tão nova. 

- Me solta. 

- Jamais me perdoaria se eu fizesse isso. 

- Me solta. 

Ela gritou.

- Não posso. 

- Por que não? 

- Porque você é importante, você é importante para Deus, e agora para mim também. 

- A senhora nem me conhece. 

- Acabei de te conhecer. 

- Me solta por favor. 

- Eu sei que você não quer isso, só quer acabar com essa dor que sente, mas há muitas maneiras de fazer isso, e essa não é uma delas. 

- Como posso acabar com essa dor? 

- Venha que eu te falo. 

Com muito cuidado Carla tentou puxar a jovem que estava prestes a se suicidar, quando enfim a jovem estava segura, as duas voltaram a se falar. 

- Quantas anos você tem? 

- 21. 

- Qual o seu nome? 

- Lara. 

O coração de Carla disparou a mil, parecia uma coincidência bem cruel do destino. 

- A senhora está bem? De repente ficou pálida. 

- Sim estou. Posso te perguntar o que te levou a tomar essa decisão? 

- Não tenho ninguém, meus pais morreram, meu namorado me bate, não tenho ninguém, e nem mais forças para sobreviver. 

- Agora você tem a mim, serei uma segunda mãe para você. 

Apesar de toda dor da jovem Lara, Carla estava disposta a ajudá-la, acreditava que não tinha sido atoa que seus caminhos se cruzaram. 








Trilha Sonora:
 





Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 22

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 22



Trilha sonora: Skinny Love - Birdy

2 dias para o natal...  


 - Ei Pedro. 

 - Joana preciso tanto de você.

Pedro falou e já foi a abraçando e beijando. 

 - A Bianca está aqui, ela está arrumando as coisas para ir embora. 

 - Embora? 

 - Sim. 

 - Ei Pedro. 

 - Ei Bianca, como assim está indo embora? 

 - Não tenho mais o que fazer aqui, não consegui o que queria, agora vou voltar para a minha cidade, para a minha vida. 

 - Que pena, gostei de você .

 - Também gostei de você, algum dia nos esbarramos por aí, tchau.

 - Tchau 

Bia foi embora. Depois do que Ana havia dito ela decidiu que era hora de desistir, não adiantaria se esforçar tanto só por capricho, e para magoar as pessoas, não podia agir assim, ao invés de conseguir ser feliz só ficava mais amarga. 

 - A Carla me pediu o divórcio. 

 - Finalmente poderemos ficar juntos. 

 - Sim. 

Joana finalmente conseguiu o que tanto queria, toda a atenção de Pedro, ele pelo contrário se sentia cada vez mais vazio, perdeu a filha, a esposa, as coisas nunca mais seriam as mesmas, apesar de gostar de Joana, não era a mesma coisa, ainda faltava alguma coisa, ele só não sabia ao certo o que, mas não era feliz assim. Feliz mesmo ele foi naquele natal de 2015 quando resolveu amar sua família e valoriza-la, quando ficou reunido com eles naquele natal, quando pode abraçar bem forte a pequena Lara, e ouvir o quanto a esposa o amava, mas agora naquele apartamento com Joana por mais que ela sussurrasse o quanto amava ele, essas palavras não tinham a mesma proporção de se estar com a família que agora fora quebrada.







Trilha Sonora:








Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 21

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 21


Trilha sonora: Trem Bala - Ana Vilela


3 dias para o natal... 


 - Como está a sua mãe amor? 

 - Melhor, ainda abatida com a morte da minha irmã, mas está se recuperando. 

 - Foi muito doloroso para todos nós essa perda. 

 - Nem me fale, ainda não acredito, sempre penso que ao chegar em casa ouvirei as gargalhadas da Lara, mas quando chego só ouço o silêncio da casa. 

Bruna abraçou o namorado, não sabia como agir nessa situação, mas sabia que amor nunca era demais.

A companhia tocou, era Ana. 

 - Oi cunhadinho - Disse ela. - Como vocês estão? 

 - Bem abatidos. 

 - Fiquei sabendo do ocorrido, meus pêsames, infelizmente por conta da lua de mel não conseguimos chegar a tempo para o velório. 

 - Tudo bem, sem problemas. 

 - Onde vocês irão passar o natal? 

 - Por conta do ocorrido não terá mais o almoço em família lá em casa, meus pais estão se separando, e sem a Lara não tem mais clima. 

 - Porque vocês não vão lá em casa? Vou preparar um almoço bem simples entre nós, e os pais do Luan, pode ser bom, vocês vão se distrair. Leva a sua mãe também Tiago. 

 - Vou chama-la, obrigado pelo convite. 

 - Por nada. 

 - A noite podíamos ir na igreja, o que acham? 

 - Boa irmã, vamos sim, não é Tiago? 

 - É claro. 

Apesar de toda dor que sentiam por uma grande perda, eles tentavam seguir em frente, era uma dor que só passaria com o tempo, mas era preciso continuar, era isso que Lara queria, que todos continuassem suas vidas, e fossem felizes.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo