Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 25

 




UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 25



Trilha sonora: Te Agradeço - Diante do Trono


Natal... 


À noite Luan, Ana, Carla, Lara, Tiago e Bruna foram à igreja no culto de natal, Gustavo e Laura não puderam ir por causa da chegada do bebê, mas eles avisaram ao pastor e mandaram uma foto do pequeno Pietro. 

- Estamos mais um ano comemorando o natal, ao contrário do que muitos lembram, da chegada do papai noel, dos presentes, e da comilança, o dia de natal é um dia importante porque nos lembra do nascimento do menino Jesus, sabemos que a caminhada d’Ele aqui na terra não foi fácil, desde o seu nascimento, que teve que passar os primeiros momentos de sua vida em uma manjedoura, mas todo o trajeto de Jesus aqui na terra teve um propósito, Ele veio, se fez homem, sentiu as mesmas dores que sentimos, e até piores, foi crucificado, morreu, por todos nós, por amor, por amor a seus filhos, por amor a nós, meros pecadores, e tudo isso Ele fez para que fôssemos salvos, e para que tenhamos a vida eterna. Jesus nasceu, viveu, morreu, mas o nosso Jesus não está morto! Nosso Jesus ressuscitou e vivo está, Jesus está entre nós nesse momento, querendo apenas que nos entregamos a Ele, que reconheçamos que sem Ele nada somos, que reconheçamos que somos pecadores, mas, que não vamos viver no pecado, porque somos de Cristo, e vivemos para Cristo, amém? – toda a igreja disse amém – nosso Jesus está vivo, hoje é um dia simbólico para comemorarmos o dia do nascimento d’Ele, mas sabemos que Jesus já nasceu, já viveu sua trajetória aqui, e ressuscitou, então vamos aproveitar esse momento e agradecer a Deus por tudo que Ele tem feito, por tudo que Ele vai fazer, por todas as promessas, pelo que Ele é, e por seu tão imenso amor, natal é tempo de amor, e é tempo de amar, devemos reconhecer que esse espirito natalino de amor se deve a Ele por seu tão imenso amor por todos nós. 

- POR TUDO O QUE TENS FEITO, POR TUDO QUE VAIS FAZER, POR TUAS PROMESSAS, E TUDO QUE ÉS, EU QUERO TE AGRADECER, COM TODO O MEU SER. TE AGRADEÇO, MEU SENHOR. 

O coral começou a toda o hino, e todos glorificaram aquele que merece toda honra e louvor.




Fim.



Trilha Sonora:







Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 24





UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 24



Trilha sonora: Mistletoe - Justin Bieber


Natal... 


É natal, toda a cidade está iluminada com pisca-pisca e enfeites de natal, crianças correm em volta da casa esperando a chegada do bom velhinho, famílias se reúnem para contar os últimos acontecimentos, rir de bobagens, e falar do que aconteceu de bom no ano, o clima é delicioso, parece que dá até para sentir o cheirinho de amor no ar, um amor compartilhado entre amigos e familiares, a esperança de um dia tranquilo e amoroso, nada pode acontecer de ruim nesse dia, é bom nem falar palavras negativas. Natal é um dia sagrado, um dia de amor, mas, nem tudo é assim, talvez nas nossas cabeças seja assim, queremos que seja perfeito, entretanto a vida real é de outro modo, e nem tudo é alegria, mas, não podemos negar, que o natal parece ser o dia reservado somente para coisas boas, aliás, natal podia ser todo dia. 

- Gustavo, pelo amor de Deus, corre, está doendo muitoooooooooooooooooooo, aiiiiiiiiiiiiiii, meu Deus eu não vou aguentar. 

- Calma amor, estou pegando a bolsa e já vamos para o hospital. 

- Não – me – manda – ficar – calma. 

- Eu não sei o que fazer. 

- Me leva para o hospital AGORA. 

Rapidamente Gustavo pegou a bolsa que tinha as roupas do filho e da esposa colocou no carro, ajudou Laura a entrar no veículo e foi direto para o hospital. Duas horas depois ele pode ouvir o choro do bebê. 

- Ele é lindo. 

Gustavo disse emocionado com a chegada do filho. 

- Puxou você amor. 

Disse Laura em meio a alegria. 

O casal não podia receber um presente melhor senão a chegada do filho, eles estavam felizes porque a família estava aumentando. 


Enquanto isso na casa de Ana e Luan, Bruna, Tiago, Carla, Lara – Carla havia adotado Lara, a garota que tentou se suicidar na véspera de natal - e os pais de Tiago estavam reunidos para o almoço em família. 

- Maninha essa sua comida é tudo de bom. 

- O mérito também é seu, você me ajudou a preparar. 

- Mas tudo eu aprendi com você. 

- Quero interromper esse momento para fazer um brinde. 

Disse Tiago todo entusiasmado. Todos pararam o que estavam fazendo e olharam em sua direção. 

- Quero primeiramente agradecer a Deus por podermos estar aqui juntos, nos reunindo, curtindo esse natal em família, infelizmente nossa pequena Lara não está aqui, mas tenho certeza que ela está lá no céu olhando por nós, e feliz por estarmos reunidos, agradecendo a Deus, e lembrando dela, que foi e sempre será especial em nossas vidas – ele parou para enxugar uma lágrima – agradeço a você Ana por ter aberto as portas para que a minha família estivesse aqui reunida, compartilhando esse momento. Agradeço também a Deus por colocar outra Lara em nossas vidas, Lara seja bem-vinda a família, saiba que é amada por todos nós – ela sorriu e agradeceu pelo gesto do novo irmão. - Bruna – ele disse empolgado, e com o coração a mil, ela olhou para ele sorridente – Deus foi muito generoso comigo ao colocá-la em minha vida, nunca imaginei que eu merecia tamanho amor, e uma pessoa tão maravilhosa em minha vida, Deus me deu você, essa mulher excepcional, que eu quero ter sempre em minha vida, e de uma coisa eu tenho certeza, quero você sempre ao meu lado – ele pegou uma caixinha de joia, ajoelhou na frente dela – e é por querer você sempre ao meu lado que eu te pergunto: você quer casar comigo? 

- Sim, é claro que sim, será sempre sim. 

Ele levantou, e ela o abraçou. 

- Eu te amo. 

Ele sussurrou. 

- Também te amo. 

Todos brindaram, comemoraram, e parabenizaram pelo noivado deles. 

Ana bateu uma colher na taça para chamar a atenção de todos. 

- Também quero falar uma coisa. 

Todos olharam curiosos. 

- Só tenho a agradecer a presença de cada um, é maravilhoso compartilhar esse momento com vocês, e, tenho uma notícia muito boa para contar para vocês, EU ESTOU GRÁVIDA. 

- AI-MEU-DEUS-VOU-SER-TITIA 

Bruna gritou. Luan olhou para a esposa e sussurrou “é sério? ”, ela afirmou com a cabeça e ele foi beija-la todo contente. 

Todos comemoraram pelas vitórias, e pelo momento maravilhoso em família. 

Pedro não estava tão feliz com o natal, sentia falta da filha, da família reunida, sentia falta da esposa, mas agora tudo que ele tinha era Joana. 

- O que achou do almoço amor? 

- Está bom. 

- Você está estranho, mal fala. 

- Estou cansado, vou dormir um pouco. 

- Vou com você. 

- Quero ficar sozinho. 

Desde a morte da filha Joana sentiu que o amante mudou, mas ela achava que não era só pela partida de Lara que ele estava assim, ela achava que ele sentia falta da família, inclusive de Carla, e na verdade ela não estava errada.









Trilha Sonora:







Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 23

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 23



Trilha sonora: Não Desista - Thiago Brado


1 dia para o natal... 



Ela olhou para baixo, o mar estava bem agitado, o vento batia sobre seus longos cabelos, lágrimas traiçoeiras escorriam sobre seu rosto.

A dor insuportável que sentia em seu coração, era como se um enorme buraco estivesse a consumindo, sua dor nem a permitia sentir medo, já que estava prestes a se jogar de uma ponte de 70 metros de altura. Ela estava a ponto de soltar as mãos que ainda a prendiam naquela ponte, quando de repente sentiu uma mão lhe segurando. 

- Não faça isso você é tão nova. 

- Me solta. 

- Jamais me perdoaria se eu fizesse isso. 

- Me solta. 

Ela gritou.

- Não posso. 

- Por que não? 

- Porque você é importante, você é importante para Deus, e agora para mim também. 

- A senhora nem me conhece. 

- Acabei de te conhecer. 

- Me solta por favor. 

- Eu sei que você não quer isso, só quer acabar com essa dor que sente, mas há muitas maneiras de fazer isso, e essa não é uma delas. 

- Como posso acabar com essa dor? 

- Venha que eu te falo. 

Com muito cuidado Carla tentou puxar a jovem que estava prestes a se suicidar, quando enfim a jovem estava segura, as duas voltaram a se falar. 

- Quantas anos você tem? 

- 21. 

- Qual o seu nome? 

- Lara. 

O coração de Carla disparou a mil, parecia uma coincidência bem cruel do destino. 

- A senhora está bem? De repente ficou pálida. 

- Sim estou. Posso te perguntar o que te levou a tomar essa decisão? 

- Não tenho ninguém, meus pais morreram, meu namorado me bate, não tenho ninguém, e nem mais forças para sobreviver. 

- Agora você tem a mim, serei uma segunda mãe para você. 

Apesar de toda dor da jovem Lara, Carla estava disposta a ajudá-la, acreditava que não tinha sido atoa que seus caminhos se cruzaram. 








Trilha Sonora:
 





Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 22

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 


CAPÍTULO 22



Trilha sonora: Skinny Love - Birdy

2 dias para o natal...  


 - Ei Pedro. 

 - Joana preciso tanto de você.

Pedro falou e já foi a abraçando e beijando. 

 - A Bianca está aqui, ela está arrumando as coisas para ir embora. 

 - Embora? 

 - Sim. 

 - Ei Pedro. 

 - Ei Bianca, como assim está indo embora? 

 - Não tenho mais o que fazer aqui, não consegui o que queria, agora vou voltar para a minha cidade, para a minha vida. 

 - Que pena, gostei de você .

 - Também gostei de você, algum dia nos esbarramos por aí, tchau.

 - Tchau 

Bia foi embora. Depois do que Ana havia dito ela decidiu que era hora de desistir, não adiantaria se esforçar tanto só por capricho, e para magoar as pessoas, não podia agir assim, ao invés de conseguir ser feliz só ficava mais amarga. 

 - A Carla me pediu o divórcio. 

 - Finalmente poderemos ficar juntos. 

 - Sim. 

Joana finalmente conseguiu o que tanto queria, toda a atenção de Pedro, ele pelo contrário se sentia cada vez mais vazio, perdeu a filha, a esposa, as coisas nunca mais seriam as mesmas, apesar de gostar de Joana, não era a mesma coisa, ainda faltava alguma coisa, ele só não sabia ao certo o que, mas não era feliz assim. Feliz mesmo ele foi naquele natal de 2015 quando resolveu amar sua família e valoriza-la, quando ficou reunido com eles naquele natal, quando pode abraçar bem forte a pequena Lara, e ouvir o quanto a esposa o amava, mas agora naquele apartamento com Joana por mais que ela sussurrasse o quanto amava ele, essas palavras não tinham a mesma proporção de se estar com a família que agora fora quebrada.







Trilha Sonora:








Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 21

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 21


Trilha sonora: Trem Bala - Ana Vilela


3 dias para o natal... 


 - Como está a sua mãe amor? 

 - Melhor, ainda abatida com a morte da minha irmã, mas está se recuperando. 

 - Foi muito doloroso para todos nós essa perda. 

 - Nem me fale, ainda não acredito, sempre penso que ao chegar em casa ouvirei as gargalhadas da Lara, mas quando chego só ouço o silêncio da casa. 

Bruna abraçou o namorado, não sabia como agir nessa situação, mas sabia que amor nunca era demais.

A companhia tocou, era Ana. 

 - Oi cunhadinho - Disse ela. - Como vocês estão? 

 - Bem abatidos. 

 - Fiquei sabendo do ocorrido, meus pêsames, infelizmente por conta da lua de mel não conseguimos chegar a tempo para o velório. 

 - Tudo bem, sem problemas. 

 - Onde vocês irão passar o natal? 

 - Por conta do ocorrido não terá mais o almoço em família lá em casa, meus pais estão se separando, e sem a Lara não tem mais clima. 

 - Porque vocês não vão lá em casa? Vou preparar um almoço bem simples entre nós, e os pais do Luan, pode ser bom, vocês vão se distrair. Leva a sua mãe também Tiago. 

 - Vou chama-la, obrigado pelo convite. 

 - Por nada. 

 - A noite podíamos ir na igreja, o que acham? 

 - Boa irmã, vamos sim, não é Tiago? 

 - É claro. 

Apesar de toda dor que sentiam por uma grande perda, eles tentavam seguir em frente, era uma dor que só passaria com o tempo, mas era preciso continuar, era isso que Lara queria, que todos continuassem suas vidas, e fossem felizes.


Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 20

 


UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 20


Trilha sonora: Lay Me Down – Sam Smith


4 dias para o natal...



Carla não suportava a enorme dor que sentia por ter perdido sua filha caçula, era uma dor imensurável. Todos os amigos e familiares estavam no enterro da pequena Lara, que havia morrido por conta da grave leucemia que sofria.

As pessoas davam os pêsames, a todo momento tinha alguém tentando consolar Carla, mas ela já não notava mais o que acontecia ao seu redor, naquele momento ela só pensava em como era doloroso perder a filha.

 - Ontem orei pela Lara, uma menina doce, amorosa, é muito triste quando perdemos alguém assim, ela era tão nova, tinha todo um futuro pela frente, mas infelizmente a jornada dela aqui com nós foi uma jornada curta, ainda assim, acredito que ela tenha conquistado um grande espaço em nossos corações, no meu com certeza ela conquistou. O ano passado ela teve a decisão de se batizar, porque reconheceu Cristo como seu único e suficiente salvador, ela nasceu de novo para Jesus, por amor a Deus, por obediência, ela morreu para o mundo e passou a viver para Deus, e eu tenho certeza que Deus a honrou até seu leito de morte. Vamos aproveitar esse momento e orar por ela, agradecer a Deus por ter nos dado a oportunidade de conhecer uma pessoa tão maravilhosa, que nos encheu com toda a sua alegria.




Ano passado...

 - Tem certeza de que quer se batizar?

 - Sim mamãe, nunca tive tanta certeza de algo.

 - Tudo bem, você está muito linda, esse vestido branco ficou muito bonito em você

- Obrigada.

Lara teve a oportunidade de se batizar, foi um dia muito especial, ela nunca tinha sentido tanto a presença de Deus como naquele dia.

 

Hoje.

Carla não conseguia conter as lágrimas, ao ver o caixão sendo abaixado sentiu seu mundo todo desmoronar, era real, nunca mais a veria, era seu último adeus. Eu te amo filha, ela sussurrou, e jogou uma rosa, Tiago foi abraça-la.

 - Vai ficar tudo bem mãe.

 - Vou sentir tanta falta dela.

 - Eu também.

Alguns minutos depois do sepultamento as pessoas foram embora.

 - Vamos mãe?

 - Quero ficar mais aqui filho.

 - Tem certeza?

 - Sim.

 - Vou ficar aqui com você.

 - Quero ficar sozinha.

 - Tudo bem. 

Tiago foi embora com Bruna, só restou Pedro. Ele foi abraçar a esposa. 

 - Já estou sentindo saudades da nossa filha. 

 - Sinto como se um enorme buraco tivesse sido aberto em meu coração Pedro, como vou conseguir viver sem ela? Sem a nossa menina? Eu quero minha filha de volta. 

 - Se eu pudesse eu traria ela para você. 

Eles ficaram abraçados. 

 - Vou embora, quer carona? 

 - Vou ficar aqui mais um pouco. 

 - Ok. 

Pedro foi embora. 

Carla continuou lá, não queria ir embora, não queria deixar a filha para trás. 

 - Mamãe te ama filha, não quero ir embora, não quero deixar você aqui. 

Era uma dor tão profunda, que ela só queria tirar toda aquela terra que a separava da filha, tira-la do caixão, e dizer que tudo aquilo não passava de um pesadelo. 

Eu te amo mamãe, não chore por mim, Carla lembrou das palavras da filha, precisava honra-la, precisava seguir em frente por mais doloroso que fosse.  

Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 19

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 19


Trilha sonora: Verdades do Tempo Thiago Brado


5 dias para o natal...
- Mamãe. 

 - Sim, minha pequena. 

 - Você chamou o pastor para vim aqui? 

 - Sim, ele virá hoje, infelizmente não conseguiu vim antes. 

 - Tudo bem, que bom que ele vem hoje. 

 - Como você está? 

 - Me sentindo melhor, Deus está me dando paz e acalmando o meu coração. 

 - Tomara que Ele te cure filha, você precisa tanto dessa cura. 

 - Mamãe eu te amo. 

 - Também te amo minha pequena. 

 - Não chore por minha causa tá? 

 - Você parte o meu coração quando começa a falar assim. 

 - Mamãe, um dia todos nós vamos morrer, não é fácil lidar com a morte, mas, ela acontece, e mesmo que não estejamos preparados, devemos nos preparar, e não deixar com que a morte de alguém nos leve junto em vida. 

 - Para de falar sobre isso Lara, você não vai morrer, escutou? Não vai morrer. 

Tiago e Pedro entraram no quarto. 

 - Ei filha. 

 - Ei pai, ei Tiago. 

 - Ei irmãzinha, como você está? 

 - Melhor, e você e a Bruna como estão? 

 - Estamos bem. 

 - Quando vai pedi-la em casamento?

 - Em breve, acho melhor ficar boa logo até o natal para passarmos todos juntos em família. 

 - Vou tentar. 

O pastor Ronilton bateu na porta do quarto. 

 - Pode entrar pastor. 

Disse Carla. O pastor entrou e deu um abraço em Lara. 

 - Como está mocinha? 

 - Só estava esperando você vim orar por mim. 

O pastor concordou, todos deram as mãos e começaram a orar. 


 - Senhor nosso Deus e nosso pai, te agradecemos por ser tão bom e generoso mesmo nós sendo pecadores, te agradecemos por nós amar mesmo que não merecemos, peço pai que cuide nesse momento da sua filha que está enferma e precisa tanto de uma cura, pai que teu
espírito santo venha pousar sobre essa criança, uma criança que é cheia de amor, de paz, e do teu amor, ela pôde te conhecer, e te reconhecer como único e suficiente salvador, ó Deus conforta o coração dela e de toda a sua família, que teu espírito santo venha fazer morada no coração de cada um aqui presente, em nome de Jesus, amém. 

O pastor ainda ficou conversando com eles e depois saiu, todos os acompanharam até a recepção, e deixaram Lara descansando. Mais tarde Carla foi ver a filha. Lara estava ainda pior, mais pálida, havia acabado de tomar mais uma dose de morfina, sentia muita dor, mas em meio a dor Carla pode ouvir o último sussurro da filha “mamãe eu te amo, não chore por favor, você prometeu”. 

 - LARA! LARA POR FAVOR ACORDE! LARA, NÃO, MEU DEUS, NÃO, LARA, POR FAVOR ACORDE, VOLTE PARA A MAMÃE, FILHA NÃO, NÃO FAZ ISSO COMIGO. 

Carla sentiu como se um buraco fosse aberto em seu coração, não aguentava a dor profunda que carregava. 

 - FILHAAAAAAAAA, VOLTE PARA MIM!




Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 18




UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 18


Trilha sonora: Hallelujah - Instrumental


6 dias para o natal...


 - Você está linda irmã. 

 - Não estou entendendo nada Bruna. 

 - Já te expliquei, vamos fazer um book de irmãs, ganhei o book em uma promoção. Esse vestido ficou muito lindo em você, vem cá, vou passar a maquiagem, preciso te arrumar logo para me arrumar também. 

 - Ok. 

Os preparativos para o casamento surpresa que Luan estava preparando para Ana estava tudo ok. Ele escolheu um parque na cidade, o local foi interditado para que ocorresse o casamento, o pastor Ronilton aceitou fazer parte da surpresa e celebrar o casamento deles, no local também estavam familiares e amigos do casal, era tudo muito simples, mas essa simplicidade tornava tudo ainda mais lindo. Pétalas de rosas brancas estavam espalhadas pelo chão, um pequeno altar foi feito, e providenciaram também um arco, as cadeiras de plástico estavam arrumadas em duas fileiras, e tinha o famoso tapete vermelho entre as duas fileiras de cadeiras. 


Para que a irmã não desconfiasse de nada Bruna inventou que ganhou um book de irmãs, e elas precisavam tirar as fotos logo para não perder o book. Bruna comprou um vestido branco para a irmã, o vestido ia até a altura do joelho, e era de renda, Ana ficou parecendo uma princesa nele. Bruna maquiou a irmã, mas sem muitas extravagâncias, cacheou as pontas do cabelo, e colocou uma coroa na cabeça da irmã. 

 - Está parecendo mais que vou fazer um book de casamento do que de irmãs. 

Brincou Ana, e por um segundo o coração de Bruna gelou. 

 - Ah para Ana, também estou muito chique, olha. 

Ana concordou, não sabia onde estava se metendo, mas aquela história era muito estranha. 

 - Vamos, já estamos muito atrasadas. 

 - Você que demorou para se arrumar. 

 - Ok, ok, agora não é momento de se estressar, vamos. 

 - Você que vai dirigir? 

 - Sim, o Tiago me emprestou o carro. 

 - Ele é muito corajoso. 

 - Haha, engraçadinha. 

Bruna levou a irmã direto para a pracinha onde o casamento seria realizado, ao chegar lá e se deparar com toda a ornamentação e perceber o que de fato estava acontecendo, Ana se segurou para não chorar. 

 - Irmã, tudo que mais quero é que seja feliz, e esse dia é mais que especial, acho que já estamos bem atrasadas, e seu marido está bem nervoso lá no altar... aqui o seu buquê. 

O buquê era de tulipas rosas e brancas, combinando com toda a ornamentação, Bruna foi bem caprichosa ao ajudar o cunhado nos preparativos, ela abraçou a irmã, e nesse momento o pai delas conduziu Ana até o altar. 

Ana se segurou para não chorar, estava muito feliz, era a surpresa mais linda que Luan poderia preparar para ela. 

Enquanto o pastor falava Ana pensava no quanto era feliz ao lado de Luan, mesmo em meio a dificuldades, medos, mesmo que há dois anos atrás os dois quase passaram por um divórcio, estavam ali, celebrando o amor deles na presença de Deus, pedindo que Deus os abençoasse ainda mais, e concedesse o milagre de terem um filho, mais uma vez Ana pediu que Deus a permitisse ser mãe. Luan estava muito feliz por ter Ana em sua vida, quase a perdeu uma vez, mas não deixaria nunca mais isso acontecer, ele a amava, e precisava dela, queria também ter filhos, ver sua família crescer, por isso pediu que Deus concedesse um milagre a eles. 

 - Pode beijar a noiva. 

O casal de apaixonados se beijaram como se fosse a primeira vez, lembrando das vitórias, derrotas, estavam felizes por estarem firmes, e firmando mais ainda esse amor. 

 - Eu te amo Ana. 

 - Eu te amo Luan. 

Depois da celebração uma pequena festa foi preparada. Quem diria que dois anos depois, depois de quase terem se separado, depois de Luan achar que precisava aproveitar a vida com outras mulheres, depois de Ana se sentir rejeitada, eles ainda poderiam reconstruir uma coisa que havia sido quebrada. Casamento é isso, não tem essa coisa de felizes para sempre, ou final feliz, momentos tristes vem, dificuldades aparecem, conflitos são gerados, algumas coisas até são quebradas, mas é preciso reconstruir, e não jogar fora como se fosse uma coisa qualquer, amor deve ser conquistado, mesmo quando parece estar quebrado, amor merece ser cuidado, e regado todos os dias.

Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 17





UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 17


Trilha sonora: Incondicional – Luan Santana

7 dias para o natal...


 - Ainda bem que a Ana deu um basta naquela nojenta da Bianca, não suporto ela.

 - Isso é bem claro amor, nunca vou esquecer que você partiu para cima dela no ultimo almoço na casa da sua irmã.

 - Aquela cobra bem que mereceu, ela estava dando em cima de você descaradamente, eu não aguentei. 

 - Amor, eu te amo muito, e acho fofo o seu ciúme, mas não devia ter agido assim, era para ter agido com mais calma. 

 - Aquela mulher estava me provocando, eu não aguentei e explodir. 

 - Tudo bem, não vamos pensar nela, nem falar dela, já passou. Vamos falar sobre nós e o casamento da sua irmã. 

 - O Luan me disse sobre o casamento surpresa, estou ajudando ele. 

 - Isso é bom, ele precisa muito da nossa ajuda. 

 - Vai ser incrível, Ana vai adorar. 

 - Tenho certeza que sim. 

 - Eu adoraria ter um casamento surpresa assim, apesar de que gostaria de preparar tudinho. 

 - Você é bem controladora. 

 - E como. Amor, precisamos fazer nossa oração, tem dois dias já que não fazemos, estamos relaxando. 

 - Você faz a oração? 

 - Sim, vou escolher um louvor aqui. 

Bruna escolheu um louvor, colocou bem baixinho, os dois se ajoelharam e começaram a orar. 

 - Senhor nosso Deus e nosso pai, te agradecemos por mais um dia de vida, por mais um ano que está quase encerrando, te agradecemos pela oportunidade de colocar-nos um na vida do outro, por nós ensinar o que é o amor, e nos amar, obrigada por tudo que tens feito em nossa vida, pelos livramentos, pelos ganhos, pelas perdas, pelo amor, por nunca desistir da gente, e pelo nosso amor, peço pai que abençoe a nossa união, que nosso relacionamento venha a se fortalecer a cada dia mais, e que teus propósitos se cumpram em nossas vidas, oro pela Lara Senhor, lhe dê a cura que ela tanto precisa, uma menina boa, alegre, conforte-a e toda a sua família, cuide daqueles que estão doentes e tanto necessitam de ti pai, essa oração eu faço em nome de Jesus, amém. 

 - Amém. Muito linda a sua oração amor. 

 - Obrigada, como está a minha cunhadinha? 

 - Nada bem. O médico disse que como a situação está se agravando a cada dia pode ser que ela não sobreviva até o ano que vem. 

Uma lágrima traiçoeira caiu dos olhos deles, era um momento de dor, mas todos os familiares e amigos se apoiavam nesse momento tão angustiante. 

 - Vai ficar tudo bem. 

Sussurrou Bruna 

 - Tomara. 

Respondeu Tiago.



Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 16





UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 16


Trilha sonora: I'm Yours - Jason Mraz

8 dias para o natal...



 - Engraçado que você ficou falando que a sua prima era daquele jeito, que não estava dando em cima de você, só que aí ela vai e te chama para um “encontro”, e você vai na maior inocência achando que é apenas dois primos matando saudades dos bons tempos. 

 - Não achei que ela fosse ter essa cara de pau. 

 - Mas teve, Luan, na verdade a cara dela tá mais para cara de cobra. 

 - Amor não fala assim. 

 - Só falo verdades. 

 - Eu te amo. 

 - Eu amo mais.




Dias atrás... 
 
 - Oi, como está sendo essa noite, maravilhosa? 

Ana perguntou calmamente ao esposo e a cobra cascavel que estava na sua frente, a verdade é que ela queria pular no pescoço de Bianca e arrancar todos aqueles cabelos dela, mas, não daria esse gostinho a priminha queridinha do esposo, pelo contrário, agiria na maior naturalidade e colocaria a cobra no seu devido lugar. 

Ela olhou para as mãos dos primos que estavam entrelaçadas. 

 - Estava indo tudo muito bem até você chegar Aninha. 

 - Me desculpa, do fundo do meu coração não queria ter atrapalhado esse momento mágico entre vocês. 

 - Não precisa ser tão irônica eu estava apenas brincando. 

 - Eu também Biazinha. 

Bia olhou com cara de nojo para a rival, e continuava segurando as mãos de Luan. Ele até tentou soltá-las quando Ana chegou, mas Bia apertou-as tão forte que ele não conseguiu. 

Ana deu um beijo em Luan. 

 - Senti sua falta, resolvi rapidinho as minhas coisas e vim aqui te ver. Fico feliz que esteja conversando com a sua prima, é bom passar um momento em família. 

Bia revirou os olhos, e Luan concordou com a esposa. 

 - Bia você sabia que o Luan e eu estamos tentando aumentar a família? 

 - Ele comentou. 

 - É mesmo amor? – Luan balançou a cabeça afirmando – que bom que compartilhou isso amor, estou tão esperançosa, acho que ainda esse ano poderemos conseguir o que tanto queremos. 

Ela pôs as mãos nas mãos dele, e conseguiu fazer com que Bia as soltasse, o que só a fez ficar ainda mais furiosa. 

 - Chega desse showzinho, vou embora. 

 - Calma aí queridinha eu não falei nada do que queria ainda. A situação é o seguinte, eu não quero mais você se aproximando do meu marido. Eu só o deixei vim aqui hoje para ver a cobra que você é, e que tudo que quer é apenas destruir o nosso casamento, mas você não vai, eu não vou deixar, nós dois nos amamos, e vamos aumentar a nossa família. Então se você não quer ficar na nossa vida para torcer por nós, e sim para atrapalhar, te aconselho a não fazer isso. Eu estou muito tranquila, mas se continuar, não respondo por mim, e agirei igual a minha irmã naquele almoço. 

 - Luan, olha como ela está me tratando, não fiz nada. 

 - Na verdade não posso nem te defender Bia, suas atitudes ultimamente têm me desapontado, você sabe que sou casado, sabe que amo a Ana. Nada do que fizer vai nos atrapalhar. Gosto muito de você prima, mas acho melhor nos afastarmos, não quero mais problemas na minha vida. Eu quase perdi a Ana, e não quero passar por isso de novo. 

 - Vocês ainda vão se arrepender da forma como me trataram. 

 - Acho que na verdade você um dia vai se arrepender das suas atitudes, e espero muito que isso aconteça, não desejo mal a você, pelo contrário desejo o bem, e desejo que seja feliz, mas sem atrapalhar os outros, espero que Deus te abençoe. 

Bianca foi embora deixando o casal a sós. 

 - Eu te amo Ana, desculpa não ter ouvido você. 

 - Tudo bem amor, ás vezes é preciso ver com os próprios olhos, algumas pessoas infelizmente só vêm para prejudicar, mas não vamos deixar que ninguém atrapalhe o nosso amor. 

Os dois se beijaram, e prometeram confiar um no outro, e estar sempre dispostos a não deixar que ninguém atrapalhe o casamento deles.

Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 15

 



UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 15


Trilha sonora: A Noite - Tiê



9 dias para o natal...

 - Pedro. 

 - Posso entrar? 

 - É claro. 

Pedro havia ido até o apartamento de Joana atrás de conforto. 

 - Tudo bem com você? 

 - Não, minha filha está morrendo. 

 - Vem cá. 

Ela o abraçou. Apesar de saber que ele é casado, que tem uma família, e apesar de a princípio ter se envolvido com ele por causa do dinheiro, ela o amava, e não suportava vê-lo assim. 

 - Vai ficar tudo bem. 

 - Não, não vai. Você precisa vê-la, ela está pálida, mal consegue se alimentar, está tão fraquinha, não suporto vê-la assim, por quê? Por que não comigo? Eu mereço, eu mereço, porque eu traí a minha família, mas ela não, ela não fez mal a ninguém, porque Deus está me castigando assim? 

 - Não fala dessa forma. 

 - Mas é verdade. Mal consigo passar muito tempo com a minha família, porque Carla não me perdoa pelo que aconteceu, sempre que vou ao hospital visitar a minha filha, ela sai, são poucas as vezes que ela fica conosco. 

 - Amor, porque você quer ela por perto?

 - Ela é minha família. 

 - E eu? O que eu sou? 

Ele abaixou a cabeça e não olhou para ela. 

 - Pedro, o que eu sou para você? 

 - Eu te amo. 

Ele a beijou, desesperadamente precisava de um conforto. A verdade é que ele queria estar ao lado da família, mas sabia que esse era o preço que pagava por não ter aproveitado a segunda chance que teve. 

 - Eu perguntei o que sou para você. 

 - Eu não sei, não sei caramba, eu estou preocupada com a minha filha, e não com o que temos. 

 - Entendo que está passando por um momento difícil, e não desmereço isso, mas no momento eu sou a única pessoa que você tem, e nem ao menos saber o que sou na sua vida você sabe, isso me magoa, e muito, porque eu te amo, eu te amo de verdade. 

 - Eu sei, me desculpa. 

Mais uma vez ele a abraçou. 

 - Amiga, que dia cansativo! 

Bianca entrou no apartamento da amiga dando de cara com o casal. Ela estava dormindo na casa da amiga, e por isso tinha cópia da chave. 

 - Bia, esse é o Pedro. 

 - Muito prazer. 

 - O prazer é todo meu. 

 - Desculpa, não queria interrompe-los, vou tomar um banho e descansar, foi um dia exaustivo, com licença. 

Bia saiu, e o casal enfim ficou a sós. 

 - Eu vou embora. 

 - Já? 

 - Sim, vou para o hospital ver como está a minha filha. 

 - Ok. 

 - Tchau. 

 - Tchau.


Um natal diferente - Dois anos depois - Capítulo 14






UM NATAL DIFERENTE - DOIS ANOS DEPOIS 
   

CAPÍTULO 14


Trilha sonora: Mientes - Camila



10 dias para o natal...

 
 - Eu te amo muito Ana, nunca esqueça disso. Eu te amo, e sempre te amarei, eu sei que fui um idiota há dois anos atrás quando você pediu o divórcio, mas ainda bem que eu abrir logo os olhos e pude ver a preciosidade que estava perdendo. 

 - Eu também te amo. 

Os dois estavam deitados na cama, tinham acabado de acordar. 

 - Não quer tentar fazer nosso bebezinho mais uma vez? 

Ele disse em meio aos beijos. 

 - Vocês homens não ficam exaustos tão fácil né? 

 - É que somos assim, cheio de amor para dar. 

Ela riu da cantada boba do esposo. 

 - Mas se você não quiser tudo bem. 

Ele disse se levantando da cama. Ela o puxou de volta. 

 - Acho que dá para tentarmos de novo, vai que dessa vez Deus nos concede um milagre né? 

Algumas horas depois, Luan pegou o celular e foi até a cozinha preparar o café, havia chegado uma mensagem. 

Bianca: Está tudo ok para hoje né?
Luan: Sim
Bianca:
😍

 - Hum, que cheirinho bom de café. 

 - Estou preparando para nós. 

 - Que cara de preocupado é essa? 

 - A Bianca me chamou para sair. 

 - E o que você disse? 

 - Que sim, ela é minha prima. 

 - Sério? Ela fica dando em cima de você na minha frente na maior cara dura. 

 - Não é bem assim amor, esse é o jeito dela. 

 - Eu não confio nela. 

 - Não fala assim. 

 - Mas é verdade. Me diz uma coisa, eu estou incluída nesse plano né? 

 - É uma coisa de primos, mas se você quiser ir, pode ir. 

 - Ela disse que é para você ir sozinho? 

 - Sim, mas, é só como nos velhos tempos, e, olha para você, já está morrendo de ciúmes sem ter motivos. 

 - Sem ter motivos não, eu já disse que não confio nela. 

 - E em mim? 

 - Em você eu confio, mas tem umas mulheres que não se dão o respeito, e eu sei como elas agem, igual cobras venenosas prestes a dar um bote. 

 - Então vai comigo, e você vai ver que nada vai acontecer. 

- Claro que nada vai acontecer, eu não vou permitir. 

- Minha ciumenta. 

Ele a beijou. 

 - Só não fale para ela que eu vou, quero fazer uma surpresa. 

 - Ok. 

Depois de tomar café Luan foi trabalhar, e Ana como já estava de férias aproveitou para ir visitar a irmã. 

A noite Luan se arrumou para ir ver a prima. 

 - Você não vai Ana? 

 - Talvez eu passe lá depois, preciso resolver algumas coisas aqui.

 - Ok, pode ficar tranquila que só tenho olhos para você. 

 - É bom mesmo. 

Luan foi até o barzinho se encontrar com a prima, Bianca estava muito bonita, e atraente, isso ele não podia negar, ela estava usando um short curto, blusa tomara que caia, saltos altos vermelhos, e uma maquiagem bem simples. 

 - Oi primo. 

Eles se abraçaram. 

 - Vamos para aquela mesa ali nos fundos. 

Bianca disse já arrastando o primo para sentarem, o garçom foi até a mesa deles para anotar os pedidos. 

 - Uma cerveja por favor. 

Pediu Bianca. 

 - Uma latinha de Guaraná. 

 - Refrigerante primo? 

 - Não bebo mais. 

O garçom foi pegar as bebidas. 

 - Nossa você está muito piegas. 

 - Algumas coisas mudam. 

 - É, algumas coisas sim, outras não. 

Ela sorriu para ele, Luan queria perguntar o que não mudou, mas tinha medo da resposta. 

 - Me conta as novidades prima. 

 - Finalmente conclui meu curso de administração, consegui um emprego em uma empresa de marketing, e agora estou de férias, e você? 

 - A Ana e eu estamos tentando ter filhos. 

Ele não sabia porque em meio a tanta coisa a se dizer foi falar sobre isso, na verdade, sabia sim, só queria espantar a ideia de a prima estar afim dele, Ana não podia estar certa sobre o que havia dito mais cedo. 

 - Hum, não sabia que queria ter filhos. 

 - Não estava preparado, mas agora o que mais quero é aumentar a família. 

 - Sabia que fui contratada por uma agência para ser modelo? 

 - É sério? 

 - Sim. 

 - Que legal, e você aceitou? 

 - É claro, irei trabalhar nos finais de semana, começo ano que vem 

 - Nossa muito legal, você é muito bonita, dá uma bela modelo. 

 - Você acha? 

 - Claro. 

Ela pegou nas mãos dele. 

 - Na verdade não te chamei aqui para falar da nossa vida, e sim para dizer que ainda gosto de você. Nunca te esqueci. 

 - Oi, como está sendo essa noite, maravilhosa? 

Ana chegou interrompendo a conversa dos dois. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo