12 Cartas em 12 meses #Julho

Olá meus lindos e lindas, como estão? 
Visitando alguns blogs achei um desafio muito legal que é 12 Cartas em 12 meses, e como amo escrever aceitei o desafio.
O desafio do mês de Julho é para eu escrever uma carta de revolução.
Dá um play na música abaixo (sim minhas cartinhas tem direito a trilha sonora) e se aventure comigo!




JULHO –  UMA CARTA DE REVOLUÇÃO
Playlist: How He Loves Us – Jesus Culture



Queridos Revolucionários, 


A mudança está em cada um de nós, somos capazes de mudar o mundo! Você quer mudar o mundo? Comece mudando o seu mundo, comece mudando você!
Algumas pessoas dizem: “mas do que adianta eu mudar, e as outras pessoas não mudarem?” Adianta muita coisa!
Tem uma frase que eu tento levar sempre comigo, “gentileza gera gentileza”, ás vezes você é tão gentil com uma pessoa e a pessoa não é gentil com você, muitos acham que depois disso devemos ignorar a pessoa, e eu acho que devemos sempre levar a gentileza, para os que são gentis e principalmente para os que não são, porque o errado não somos nós, e sim eles.
Acredito que o primeiro ato de revolução deveria ser em nome do AMOR!
É o que falta no mundo, é o que falta nas pessoas, mais amor.
Sem amor as pessoas são frias umas com as outras, sem amor fazem guerras, sem amor são ambiciosas, sem amor não se importam com o próximo, sem amor passam por cima de quem estiver na frente.
O mundo já teve um grande revolucionário que pregou amor por onde Ele passava. Ele disse: "Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem.” Mateus 5, 43–44
O maior revolucionário morreu em nome do AMOR.
“Porque Deus AMOU o mundo de tal maneira, que DEU o SEU FILHO UNIGÊNITO, para que TODO AQUELE que NELE CRER, NÃO PEREÇA, mas TENHA A VIDA ETERNA.” João 3,16
O maior ato de amor foi morrer por aqueles que nem sequer mereciam.
Se as pessoas amassem mais e se importassem com o próximo acredito que teríamos um mundo melhor, isso sim é revolução. Revolução não é guerra, revolução é AMOR.


Com Carinho, 

Apenas um alguém no mundo.
 


Caso queira ler as outras cartinhas é só acessar: 12 Cartas em 12 Meses

Dica de Filme: Como Eu Era Antes De Você

Olá meus lindos e lindas. 
O post de hoje é dica de um filme que foi muito esperado pela estreia. O nome do filme é Como Eu Era Antes de Você.
Pensem em alguém que chorou assistindo esse filme, agora multiplica. Ok, não foi tanto assim, isso porque eu fui assistir esse filme no cinema e quis bancar a durona, mas se eu estivesse visto em casa provavelmente choraria feito Maria Madalena. rsrs’
O filme Como Eu Era Antes de você é do gênero romântico, e foi baseado no livro do mesmo nome, da autora Jojo Moyes.
Eu já tinha visto algum livro da Jojo e até baixado no computador, mas nunca o li (sou fã de livros impressos), quando vi o trailer desse filme não pensei duas vezes e disse “PRECISO IR AO CINEMA VÊ ESSE FILME”, e mais “PRECISO LER O LIVRO”, acabei comprando o livro, mas não o li antes da estreia do filme. Motivo? Eu estava lendo outro.
Quando enfim o filme estreio, lá estava eu no cinema, forever alone, e pronta para o que vinha, bem eu achava que estava né. Rsrs'
Imaginei que seria triste, mas nem tanto. Ok, chega de enrolar né?  




Filme: Como Eu Era Antes de Você
Lançamento: 16 de junho de 2016.
Duração: 1h e 50m
Dirigido por: Thea Sharrock

Gênero: Drama | Romance
Nota:



Logo no inicio do filme conhecemos William Traynor (Sam Clafin), um homem rico e bem sucedido. Para Will a vida era maravilhosa, até ser atingido por uma moto ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o deixou tetraplégico.
Conhecemos também Louisa Clark (Emília Clarke), uma garota que sabe como se vestir (chamem o esquadrão da moda!!!).
Lou trabalha em uma cafeteria, além de adorar seu trabalho, precisa muito dele para ajudar com as despesas da casa. Ela mora com os pais, a irmã, o sobrinho, e com o avô que sofreu um derrame. Além disso, ela namora Patrick, um atleta.
Lou é demitida, e como precisa ajudar os pais ela tenta arranjar um novo emprego, mas nenhum a satisfaz, já tentou vários e não conseguiu permanecer em nenhum, até que surge uma vaga para cuidar de um tetraplégico. Adivinhem quem é? Sim, William Traynor. O lindo, o espetacular, o maravilhoso do Finick, ops Sam Clafin.  
Apesar do filme fazer com que caiam vários ciscos nos olhos, ele traz diversos momentos de gargalhadas, o que me fez amar ainda mais o filme. Haha’
Lou terá que cuidar de Will, o que há principio não parece nada fácil, pois ele não quer ser ajudado. Ela até pensa em desistir, mas sua família tenta força-la a ficar, e só por conta disso ela tenta continuar.
O que ela não imaginava era que Traynor quer acabar com a dor dele, ele não suporta não poder fazer as mesmas coisas que antes fazia, não suporta ter que depender dos outros, e por conta disso assinou um contrato para tirar sua vida, mas deu três meses para seus pais.
Lou tenta convencer Will a desistir dessa ideia, com isso veremos a aproximação dos dois, e como eles ficam tão bem juntos. *-* 



Preparem os lencinhos, peguem a pipoca, o refrigerante/suco e vai vê esse filme agora porque ele é incrível! 




Acho melhor eu parar por aqui antes que eu solte alguns spoilers. Assistam, creio que vão amar. Em breve terá a resenha do livro.


Confiram o trailer abaixo:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo