2016 é você quem faz!




Você pode pular sete ondinhas, colocar uma roupa vermelha, verde, branca, ou qualquer outra cor com significados, pode fazer promessas, metas para o próximo ano, mas nada vai mudar se você não mudar.
As pessoas começam o ano com grandes expectativas e terminam com grandes frustrações porque elas acham que é o “ano novo” que traz sorte, que traz as coisas boas, mas não é o ano, e sim você.
As coisas mudam quando colocamos nossos pés no chão e corremos atrás do que queremos, e é isso que desejo para você em 2016, desejo que faça aquilo que quer fazer, desejo que erre, pois é errando que aprendemos, desejo que sinta raiva, para saber o valor da calmaria, desejo que perca, para saber o valor da conquista, desejo que ame intensamente para saber como é lindo amar, desejo que seja amada (o) para saber que melhor ainda é sentir-se amada (o), desejo momentos ruins para poder crescer, e desejo que seja feliz, muito feliz.

Feliz Ano Novo 

Um Natal Diferente - Capítulo 8

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 8

Ana e Bruna foram à igreja, o pastor falou sobre três coisas importantes no natal, a primeira era sobre o perdão, perdoar é necessário, isso não quer dizer que você vai esquecer o que aconteceu, mas devemos perdoar. Perdoar o próximo e perdoar a nós mesmos, e isso caiu direitinho para o Gustavo, tudo bem que ele perdeu tudo, seu lar, sua família, o amor que tinha, até os amigos, mas ele continuava perdendo porque continuava se culpando, e na verdade foi apenas um acidente que aconteceu. 
Gustavo se perdoou pelo que houve, e isso trouxe um grande alivio em seu coração. Quem precisava de perdão também era Luan, precisava do perdão da esposa, e adivinhem quem apareceu no culto? Sim o Luan! Após conversar com a garota do bar ele percebeu que não valia de nada a liberdade, ele sonhava tanto com isso que quando a teve percebeu que não precisava dela, não tinha nem como usar porque ele amava Ana, sim ele a amava e viver sem ela era o que ele não queria. Depois de perceber isso foi até a casa da mãe de Ana com Tiago, mas ao chegar lá soube que ela estava na igreja então os dois foram até a igreja.
Carla, Pedro e Lara também estavam na igreja, Lara amava ouvir a palavra de Deus, e esperava muito ter a oportunidade de se batizar, Carla, sempre foi da igreja e sempre incentivou a sua família a ir, mas tanto Tiago quanto Pedro não queriam nada com nada, só que naquele dia Pedro se surpreendeu muito com o que ouviu.
O pastor falou sobre o amor e o sacrifício. 
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que n'Ele crer não pereça, mas tenha a vida eterna."
 - Deus enviou seu filho amado, para morrer em nosso lugar. O natal não significa os presentes que damos e ganhamos, nem a família reunida, o natal não é todos em volta de uma mesa farta, o natal não é o papai noel, não é a árvore de natal, o natal é Jesus. Jesus é o natal, e Jesus veio com um propósito, nos dá a vida eterna, Jesus veio ao mundo, para morrer em nosso lugar, nós que não merecemos, nós que somos pecadores, quantas vezes nos lembramos d'Ele? Quantas vezes agradecemos pelo que Ele fez por nós? O natal é Jesus, e o natal é todo dia. Que neste natal nós possamos nos lembrar da pessoa mais importante, Jesus. 
Pedro queria conhecer esse Deus, que Deus é esse que dá a vida por nós? Nós que somos pecadores!
Bruna, queria conhecer a Deus, que Deus é esse que é amor? Que nos dá amor, que nos preenche!
Quando o culto acabou Luan foi até Ana.
 - Oi Ana.
 - Luan! - ela olhou surpresa e perguntou - O que você faz aqui?
 - Ana eu te amo e tudo que mais quero é passar a nossa vida juntos, formar uma família. Me perdoa por esse tempo todo não ter me tocado do quanto sou feliz ao seu lado. Tudo o que eu quero e preciso está aqui bem na minha frente.
Ela se emocionou, não sabia nem o que dizer, ele fez um pedido:
 - Quer se casar comigo?
 - Ca - casar? - Ela gaguejou, não esperava por isso.
 - Aqui, nessa igreja, diante de Deus.
 - Sim, claro que sim.
Eles se abraçaram, é como se nada mais existisse, finalmente Ana sentiu-se amada.
Tiago viu Bruna e sentiu alguma coisa estranha, paixão, para ele era estranho, já que nunca sentiu nada parecido.
 - Que tal nos conhecermos?
Tiago perguntou a ela.
 - Na verdade eu estou querendo conhecer um único homem e esse é Deus.
 - Tudo bem. Você vai amar conhecê-lo e pensando bem acho que preciso desse amigo de novo, tem um bom tempo que eu o abandonei.
Pedro finalmente entendeu o que era que ele mais precisava, ele não precisava de dinheiro, mas da sua família.
Gustavo, bem, sabe aquela historia de Jó? Que ele perdeu tudo e Deus depois lhe deu o dobro? O melhor estava reservado para ele.
Tudo o que você e eu precisamos nesse natal é lembrar que tem um Deus que nos ama, um Deus que nos dá o que precisamos, a cura, o amor, o perdão, amigos, família, mas o maior presente de todos Ele já nos deu a vida eterna, mas para ter a vida eterna precisamos crer n'Ele e aceita-lo em nossa vida, eu creio e você? 


Fim

Trilha sonora do conto:
 

Um Natal Diferente - Capítulo 7


UM NATAL DIFERENTE
CAPÍTULO 7

 - Não acredito que você se separou Ana.
 - Eu não aguentava mais aquela vida.
 - E eu aqui desesperada precisando de um homem.
 - Deixa de ser besta Bruna, você tem mais é que aproveitar a sua vida de solteira.
 - Mais do que aproveito?
 - Não estou falando de aproveitar dessa forma que você aproveita, mas de fazer coisas boas.
 - Tipo como?
 - Tipo ir à igreja.
 - Ir à igreja?
 - É, ouvir a palavra de Deus, você não precisa do amor de um homem qualquer, mas do amor de Deus.
 - Tudo bem maninha, vou ao culto hoje, vai que encontro um namorado lá.
Ana fez careta, mas pelo menos conseguiu convencer a irmã a ir à igreja.




Um Natal Diferente - Capítulo 6

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 6

 - Leucemia?
 - Isso mesmo, nossa filha está com câncer, e está em um estado avançado.
Pedro começou a chorar, do que adiantava todo o dinheiro do mundo? Nenhum dinheiro poderia fazer com que sua filha se curasse, que vida ele levava? Cheio de grana, traindo a mulher, esquecendo da família, será que ele precisava perder uma filha para se tocar do enorme erro que estava cometendo?
 - O que quer fazer?
 - Lara quer ir à igreja hoje, ela gosta muito do pastor e das palavras de conforto dele, aliás hoje é natal, e ela disse que não importa que doença ela tenha, hoje é um dia especial.
 - Igreja? Ela esta morrendo! Deus não faz nada, e ela quer ir à igreja?
 - Papai, quando as coisas vão bem você tem que se agarrar a Deus, quando as coisas vão mal você também tem que se agarrar a Ele. Mais cedo ou mais tarde morreremos, a forma não importa, nós vamos partir, mas o mais importante é saber para onde vamos, e eu quero me encontrar com Deus.
O pai ficou surpreso com a resposta dela.
 - Que tal ir a igreja com nós?
Ela perguntou.
 - Tudo bem.
Ele estava decidido a fazer tudo pela filha.




Um Natal Diferente - Capítulo 5

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 5

 - Divórcio? Só porque não quero ter filhos?
 - Eu cansei, cansei Luan, me diz que droga de casamento é esse? Você mal me olha nos olhos, qual foi a ultima vez que disse que me amava?
 - Eu...
Ele não tinha nem palavras.
 - Eu casei para ser feliz, queria formar uma família, mas não é o que você quer, e tudo bem, se fosse só isso, se fosse só a questão de não querer ter filhos, mas não é, sempre abri mão das minhas coisas por você, mas você nunca fez o mesmo, nesse tempo todo nunca senti que me amava de verdade, acha que não sei que vive falando para aquele seu amigo Tiago o quanto quer ser livre? Pois bem vai lá e aproveita a sua liberdade porque eu não quero mais essa vida que estamos levando, e me faz um favor não venha atrás de mim.
Ele não teve nem reação, não estava esperando por isso, mas no fundo estava feliz, conseguiu sua liberdade agora podia fazer o que quisesse.
Ela arrumou as malas, iria passar uns dias com a mãe e depois veria o que fazer, mas antes de sair escutou ele falando no celular.
 - Você não acredita! Eu estou solteiro! Isso mesmo vamos beber e curtir.
Sim, ela estava fazendo a escolha certa já não tinha mais dúvidas disso.
 - Tchau
Ela sussurrou para ele.
Por um momento ele sentiu uma pontada em seu coração, mas liberdade é liberdade e era o que ele queria.
Mais tarde ele se encontrou com Tiago em um bar. Seu amigo estava diferente.
 - O que foi Tiago?
 - Ontem dormir com uma mulher.
 - E qual é a novidade?
 - Sei lá, foi diferente.
 - Diferente como?
 - Eu queria ficar lá com ela quando acordei.
 - E ficou?
 - Não.
 - Por quê?
 - Não sirvo para ter algum tipo de relacionamento. Olha para você, passou anos sofrendo casado, não quero essa vida para mim.
 - Quer saber amigo, viva as mulheres!
Os dois brindaram com suas duas latinhas de cerveja. Uma mulher muito linda sentou ao lado deles e disse:
 - Olá meninos, tudo bem?
 - Tudo sim gata, e você está bem?
Disse Tiago.
 - Tudo ótimo, e melhor ainda estando aqui com vocês. Vocês estão solteiros?
 - Sim.
Respondeu Tiago, Luan demorou um pouco para raciocinar.
 - E você gato?
 - Eu?
 - É.
 - Sim.
 - Que bom, ficaria muito triste se não fosse. Sabe o que é - ela chegou perto dele e sussurrou - eu gostei muito de você.
Tiago tentou conter o riso, era engraçado vê seu amigo receber uma cantada tão descarada e vê-lo ficar sem graça por isso.
 - Como pude vê eu não sou o escolhido, então vou deixar vocês dois a sós e caçar uma gata por ai.
Ninguém respondeu nada, então ele saiu.
Beijou uma garota, depois outra, e outra, até que se deu conta de uma coisa, seu amigo estava lá sozinho.
 - O que houve? Por que está aqui sozinho? E aquela mulher gata que estava afim de você, cadê ela?
 - Eu descobri uma coisa.
 - O quê?
 - Eu amo a Ana. 
É parece que algumas pessoas precisam perder para dar valor.




Um Natal Diferente - Capítulo 4

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 4

Gustavo sempre foi um bom homem, mas as circunstâncias da vida o fizeram perder, e muito.
Tinha uma casa, uma família, amor, mas há três anos atrás perdeu tudo em um acidente.
Ele estava reformando a casa, estava feliz porque estava dando o melhor para a sua esposa e sua filha, mas houve um acidente, ele esqueceu uma máquina ligada e ela acabou pegando fogo levando tudo embora, sua família, sua casa, e ele só não foi junto porque tinha saído para ir à casa de um amigo buscar algumas ferramentas.
Gustavo não se perdoava pelo que havia acontecido, para ele, era o único culpado, em meio a tudo que perdeu, uma coisa ficou intacta, sua Fé, ora, o que somos sem a nossa Fé? Nada.




Um Natal Diferente - Capítulo 3

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 3

Pedro era um verdadeiro homem de negócios não tinha quem dissesse não para ele.
Havia acabado de sair de uma reunião e estava satisfeito, pois havia convencido uma grande empresa do departamento de joias a fazer contrato com a sua empresa.
 - Precisamos festejar hoje.
Ele disse para Joana, a sua secretária, quando eles estavam sozinhos na sala.
 - Para onde me levará?
 - Para um lugar bem especial, vou para casa me arrumar e depois passo na sua casa para te pegar, ok? Esteja pronta ás dezenove horas.
 - Ok.
Pedro foi para casa satisfeito com mais um dia de lucro.
 - Oi amor.
Disse Carla, sua esposa. Ele a respondeu com um beijo no rosto.
 - Como foi no trabalho hoje?
 - Ótimo, fechei contrato com aquela grande empresa que falei com você mais cedo.
 - Nossa amor que bom.
 - Sim, vou tomar banho.
Enquanto Pedro foi tomar banho Carla foi chamar Tiago e Lara para jantarem.
Os três foram para a sala de jantar e ficaram esperando Pedro, mas quando ele chegou estava todo arrumado, arrumado demais para ficar em casa.
 - Não vai jantar conosco?
Perguntou Carla.
 - Não, eu tenho uma reunião.
 - Amor você precisa passar um tempo com a sua família.
 - Eu preciso ir à essa reunião, ou como acha que poderei sustentar a nossa família?
 - E você acha que dinheiro é tudo? Você vive apenas para esse trabalho, a sua filha está crescendo tem reparado? E como você está dando carinho a ela? O seu filho vive de bar em bar com milhares de mulheres e que tipo de educação tem dado?
Ela disse alterada, Tiago e Lara olharam perplexos para a mãe já que nunca viram esse tipo de coisa acontecer. Carla sempre se manteve calma, mas havia um tempo que ela queria fazer isso, não suportava mais toda essa situação.
Lara começou a gritar de dor, uma dor insuportável.
 - O que esta acontecendo?
Carla perguntou a filha, mas a menina só conseguia chorar. Ela pegou as chaves do Mercedes olhou para Pedro e disse:
 - Não vai comigo ao hospital?
 - Tenho uma reunião para ir.
"Pelo jeito, seus negócios eram mais importantes que a própria família", pensou ela.
Tiago foi coma mãe e a irmã para o hospital, depois de vários exames, o médico disse:
 - Lamento informar, mas a sua filha está com leucemia, e a doença já está avançada.





Um Natal Diferente - Capítulo 2

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 2

O som estava alto, bebida para todo o lado, os poucos homens que ali tinha estavam com pelo menos cinco mulheres em sua volta. Tiago era um desses, o que ele podia pedir?
Cinco mulheres lindas a sua volta era tudo o que ele queria, mas na verdade queria mais que isso, queria cinco mulheres em sua cama podendo desfrutar desse prazer, ele não estava nem ai para nada, queria era curtir, era uma pena que sua mãe não o deixava levar as mulheres para casa porque se ela o liberasse na verdade a casa não seria mais um lar e sim um lugar cujo nome não preciso nem citar.
Havia uma loira sentada em um canto tomando algum tipo de bebida, ele sentou-se ao lado dela.
 - O que uma moça tão bonita faz aqui sozinha?
 - Esperando o cara certo aparecer.
 - E se eu te falar que eu sou esse cara?
Preciso dizer mesmo o resto?
Tudo bem resumo a vocês, eles se beijaram, dormiram juntos e no outro dia ele já não estava mais lá.
“Típico dos homens”, disse ela a si mesma, seu nome era Bruna, Bruna tinha vinte e cinco anos, estava desesperada, nunca conseguiu um marido, ou pelo menos um namoro que passasse dos dois anos.
Ela queria o cara certo, um cara que quando dormisse com ela acordasse ao seu lado, um cara que quisesse passar o resto da vida ao seu lado. Mas esse cara nunca aparecia.





Um Natal Diferente - Capítulo 1

UM NATAL DIFERENTE


CAPÍTULO 1

Ana dos Santos era uma professora do primeiro ano, desde os quinze anos (quando casou) desejava ter filhos, mas seu marido nunca teve vontade, então para estar mais próxima das crianças ela estudou pedagogia e começou a dar aulas, só que esse convívio com as crianças só a fazia ter mais vontade de ter filhos.
 - Já tentou conversar novamente com Luan?
 - Todos os dias Bianca, mas não adianta Luan não quer ter filhos.
 - Você sabe por quê?
 - Não.
Bianca era a colega de trabalho dela, na verdade ela era mais que isso, era sua melhor amiga.
 - Vou tentar mais uma vez.
 - Boa sorte.
 - Obrigada.
Ana foi para casa disposta a mais uma vez tentar convencer o marido, ela disse a si mesma que essa era a última tentativa, mas essa não era a primeira vez que dizia isso.
Ao chegar em casa fez um jantar delicioso, preparou a mesa com muito carinho.
 - Boa noite.
Disse Luan ao chegar em casa.
Ele tirou os sapatos e os deixou jogados perto da porta.
 - Fiz um jantar especial.
 - Chega! Eu não quero ter filhos, será que não entende?
Ele disse emburrado, e foi para o quarto batendo a porta.
Luan já sabia o porquê do jantar especial, e além do mais sua esposa estava vestida de uma forma tão sensual que era impossível não saber o que ela queria.
Mas Luan não queria ter filhos, motivo óbvio, ele queria ser livre, e filhos significava que ele teria que ficar preso naquele casamento para sempre.
A verdade é que Luan não a amava mais, na verdade nem sabe se um dia a amou de verdade, eles se casaram quando tinham quinze anos, tão cedo, tão jovens. Segundo ele nunca pudera curtir a vida, mas ele ainda tinha tempo, tinha apenas vinte e dois anos. Ele ainda podia aproveitar a vida, mas para isso precisava se separar, a questão era que não sabia como fazer isso sem fazer Ana sofrer.
Ana entrou no quarto e disse algo que o deixou perplexo.
 - Eu quero o divórcio.





Um Natal Diferente - Prólogo



UM NATAL DIFERENTE

PRÓLOGO

Natal é uma data que traz a nostalgia da família reunida, uma mesa farta, muitas bebidas, muitas comidas, muitos doces, tempo de festejar, tempo de dar muitas gargalhadas, mas a questão é que nem todos têm a oportunidade de ter uma mesa farta, um coração cheio de amor e vontade de sorrir.
Ana é professora, ama o que faz, ela dá aula para crianças do primeiro ano, não tem como não sentir paixão por esses pequenos, aliás o sonho de Ana era ter um filho, mas Luan não quer filhos, na verdade o casamento de Ana está tão mal que ela não sabe nem se seu casamento durará, quanto mais se terá filhos.
Luan é um homem muito bonito, casou-se com quinze anos de idade e se arrepende profundamente disso, podia ter se casado mais velho, aproveitado mais, agora ele vive uma vida fardada ao casamento porque apesar de não ser feliz tem uma moral imensa capaz de fazê-lo jamais pensar em trair a esposa, mas a cada segundo pensa em como pedir o divórcio, porém sabe que ela o ama e não quer fazê-la sofrer.
Lara é uma menina de dez anos de idade, está com leucemia, mas não é o fato de estar a beira da morte que a põe para baixo, ela é uma verdadeira guerreira está sempre sorrindo, e tenta sorrir até quando sente muita dor, mas dor mesmo dá no nosso coração de ver uma menina que tinha um futuro pela frente estar a beira da morte.
Tiago gosta é de “pegação”, três mulheres para ele é pouco, ele curte é uma balada, umas cinco mulheres em sua volta e muitas bebidas.
Pedro acha que tem tudo, que o seu dinheiro proporciona o melhor da vida, mas vai descobrir que o dinheiro não é capaz de comprar tudo.
Bruna está sempre atrás de um homem que a valorize quando na verdade nem ela sabe se dar valor, pula de cama em cama atrás de amor, só que ela não sabe que para conquistar um amor não é preciso de um jogo de sedução.
Já Gustavo é uma pessoa que perdeu tudo, família, um lar, amor, mas ele tem algo que talvez a maioria dessas pessoas não tenham, e isso pode torná-lo mais rico.





Um Natal Diferente

Olá meus lindos e lindas, como vocês estão?
Natal está chegando e eu trouxe algo especial, trouxe um conto de oito capítulos para vocês.
É um conto escrito de forma bem rápida e sem muitos detalhes, mas com um objetivo, mostrar a vocês o verdadeiro sentido do Natal.
Muitos pensam que o natal é a família reunida, os presentes recebidos, festa, mas o natal em si tem um outro significado, que muitos sabem, mas sempre se esquecem!
Que este conto possa tocar o seu coração!
Quem sabe se vocês gostarem eu não faço esse conto virar um livro.




DIY - Capinha de Celular - A Culpa É Das Estrelas

Olá meus lindos e lindas, que saudades de vocês!
Enfim minhas férias da faculdade chegaram. (esperei tanto por isso HaHa.)
E depois de um tempo ausente trouxe para vocês um post super legal. São amantes da culpa é das estrelas? Então venham comigo!





Hoje irei ensinar como fazer capinha de celular com o tema a culpa é das estrelas, a minha capinha era transparente, então o primeiro passo foi pintá-la com esmalte preto.




Após pintar com esmalte preto, pintei com um esmalte azul.
Feito isso, olhei uma imagem do tema na internet e fiz as nuvens, usei esmalte preto e branco, para fazer as nuvens usei apenas palito de tirar o excesso de esmalte (não sei se esse palito tem um nome, aqui chamo assim mesmo rs).




Após isso escrevi "OKAY? OKAY.", pintei as imperfeições, e passei um esmalte azul brilhoso para dar mais charme.



E ai o que acharam?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo